sexta-feira, 17 de junho de 2016

DESCANSE NO SENHOR







É fácil distrairmos neste mundo. Ocupação é a enfermidade moderna da qual muitos sofrem. Descanso – é o oposto – e uma das coisas que o Senhor veio oferecer. Em Mateus 11:28-30 Ele disse:
Mateus 11:28-30 
"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve."
Jesus Cristo é o único que pode dar descanso às nossas almas. Se você está atribulado, cansado, exausto e sentindo-se pesado, então você está lendo a passagem certa. Jesus veio para dar-lhe descanso! Você não descansará quando seus filhos crescerem. Ou quando se casar. Ou quando sua conta bancária estiver positiva. Você descansará apenas se encontrar-se com Jesus, somente se colocar seus fardos em suas mãos e tomar seu jugo suave e leve, somente assim encontrará descanso. Assim nos diz a palavra em Filipenses:
Filipenses 4:6-7 
"Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus."
Não estejais inquietos por coisa alguma!!! Seus filhos, seu trabalho, sua saúde, suas feridas, sua finança, suas outras preocupações estão todas aqui. Nada está excluído desta lista. Não há nada que deva nos deixar inquietos. E o texto vai além para nos dizer o que fazer em vez de nos inquietarmos. “antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.” Paz!!! Você não tem que terminar este ou aquele projeto ou receber esta ou aquela bênção para alcançar a paz. Em vez disso, o que deve fazer é não se inquietar por coisa alguma, mas antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças! O trabalho de Deus é CUIDAR de você, enquanto você descansa NELE. E ao descansar NELE você terá força! Veja o diz Isaías no capítulo 30:15-18:
Isaías 30:15 
"Porque assim diz o Senhor DEUS, o Santo de Israel: Voltando e descansando sereis salvos; no sossego e na confiança estaria a vossa força.”
Nossa força está em descansar no Senhor. No sossego e confiança! Vejamos como a palavra sossego é importante na vida de Jesus: Ele costumava levantar-se muito cedo pela manhã e ia sozinho orar no deserto. (Marcos 1:35)! Ele necessitava de um tempo a sós com o Pai. Necessitamos também. Não necessitamos encher nossa agenda com centenas de atividades para permanecermos firmes. Não encontraremos forças nas atividades, mas somente no sossego e confiança em Deus.
Voltando a Isaías, o versículo 16 nos dá uma resposta das súplicas das pessoas a Deus que devolva descanso, sossego e confiança, e a respectiva resposta do Senhor:
Isaías 30:16 
"Mas dizeis: Não; antes sobre cavalos fugiremos; portanto fugireis; e, sobre cavalos ligeiros cavalgaremos; por isso os vossos perseguidores também serão ligeiros. Mil homens fugirão ao grito de um, e ao grito de cinco todos vós fugireis, até que sejais deixados como o mastro no cume do monte, e como a bandeira no outeiro."
Estas pessoas tinham seus planos em como fazê-lo. Você pode ter seu plano pessoal. Você também pode ter dito “Não, porque...” Você pode tentar por si mesmo duramente e cuidar o dia todo. Você sabe o preço? Fraqueza, medo, ansiedade, derrota. Quanto mais você confiar na “força de seu cavalo”, mais fraco e seco será. O único caminho para alcançar força e vida é descansar no Senhor. Sossegar-se e confiar Nele. Não inquietar por coisa alguma e depositar seus cuidados Nele. Este é o ÚNICO modo!
Também em Jeremias 6:16-17 nos diz:
"Assim diz o SENHOR: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele. Também pus atalaias sobre vós, dizendo: Estai atentos ao som da trombeta; mas dizem: Não escutaremos."
“As veredas antigas”. Retorne às veredas antigas. Caminhe, descanse, silencie e confie em Deus. O que você prefere: Ocupação e distração ou descanso e paz? Sequidão e fraqueza ou frutos e forças? Morte ou vida? É realmente critico. A questão do descansar no Senhor é de fato uma luta espiritual! Uma batalha entre frutífero e infrutífero. Conforme nos diz novamente o salmo 37:7:
Salmo 37:7 
"Descansa no SENHOR, e espera nele."
Vamos esperar pacientemente no Senhor e descansar Nele. Não permitamos que sementes estranhas – tais como “os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas”(Marcos 4:19), brote em nosso jardim e nos torne infrutíferos.
Mensagem pesquisada no site Verdades Biblicas mensagem muito rica me interessei bastante e achei que deveria compartilhar com os meus amados irmãos!!! 

terça-feira, 7 de junho de 2016

FALSA ADORAÇÃO


  

            Me entristeço com o tipo de adoração que vejo nos dias modernos, imagina Deus diante de tantas heresias que a igreja hoje prega. O exagero de adoração sem nenhuma ordem e decência
Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Apocalipse 3:16.  O culto para Deus deve ser feito com muita reverência. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. Coríntios 14:33.
Infelizmente temos visto uma falsa adoração que já adentrou a muitas igrejas nos dias de hoje, este modismo não tem nada a ver com o verdadeiro poder de Deus. É um culto estranho, quem adere a este movimento está enganado. Veja o que a bíblia diz a respeito de tal culto estranho.
Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo.
 E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. II coríntios 11:13-14

       FOGO ESTRANHO NO ALTAR
“Ora, Nadabe, e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário e, pondo neles fogo e sobre ele deitando incenso, ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que ele não lhes ordenara. Então saiu fogo de diante do Senhor, e os devorou; e morreram perante o Senhor.
” Levito 10.1,2. Desde a antiguidade as pessoas tentaram mudar princípios estabelecidos pelo Senhor, um deles, era que nenhum sacerdote deveria oferecer sacrifícios e queimar incenso fora dos padrões instituídos na lei do holocausto. Os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, foram mortos porque
 trouxeram fogo estranho perante o Senhor.
Devemos levar em consideração que Deus não mudou, podemos também aplicar essa lição nos dias de hoje. Quantas vezes fazemos algo que não é agradável a Deus, desse momento em diante estamos oferecendo fogo estranho no altar, do qual Deus não se agrada, ou seja, não estamos sendo coerente com os princípios divino, além de não vivermos uma vida de santidade, isso é fogo estranho, hoje no tempo da graça Deus age com misericórdia nos concedendo oportunidade para nos arrepender e chegar ao conhecimento da verdade, se assim não fosse poderíamos morrer como aqueles dois moços por se aproximarem do altar de modo impróprio desobedecendo ao mandado divino.
Devemos nos chegar ao altar do Senhor conforme ele estabeleceu, não é de nossa competência estabelecer regras, principalmente àquelas que de alguma maneira venham nos favorecer, ele é quem determina, tenhamos cuidado com o fogo estranho no nosso meio, é muito comum vermos em algumas igrejas coisas absurdas e estranhas para nós, e muito mais para Deus. Vendo seu povo se retorcendo rodopiando caindo no chão se dizendo está cheio do Espirito Santo.
O Espirito Santo ama a ordem e a decência e jamais imitará outros espíritos que fazem essas coisas, jamais o Espirito de Deus nos deixa fora de si ou nos lança no chão a onde a desordem e estes movimentos estranhos pode ficar atento que Deus não apoia tais coisas.

Devemos usar a oportunidade que Deus nos oferece
A paciência de Deus nos oferece a oportunidade de nos arrepender e fazer a vontade dele. Não devemos deixar esta oportunidade escapar, e jamais devemos achar que a longanimidade de Deus dá permissão para pecar mais. Jesus não voltou ainda por causa do desejo de Deus de que todos se arrependam (2 Pedro 3:9). "Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis, e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor..." (2 Pedro 3:14-15).

Devemos ouvir a voz de Deus hoje

Cada vez que seu coração bate, você está chegando um pouco mais perto do fim da sua vida na terra. Ou a sua morte ou a volta de Cristo vai pôr um ponto final na sua oportunidade de se preparar para o julgamento. Deus tem sido muito longânimo conosco, mas a longanimidade dele não é eterna! Ou aceitamos o preço do resgate pago por Jesus, ou ficamos com uma eterna dívida que nunca será possível pagar. O livro de Hebreus, capítulos 3 e 4, cita o exemplo dos israelitas para ensinar uma lição importante aos servos de Cristo. Uma geração rebelde perdeu sua oportunidade e não entrou na terra prometida. Repetidamente, o autor nos convida a ouvir a voz de Deus hoje. A longanimidade de Deus nos deu todos os minutos da nossa vida até o presente momento, mas não dá garantia de mais nenhum. Se deixarmos nossa oportunidade passar, pode ser tarde demais. No mesmo trecho onde Paulo nos relembra que todos seremos julgados por Cristo, ele diz: "E por isso que também nos esforçamos... para lhe sermos agradáveis" (2 Coríntios 5:9).

Conclusão:

Meus Amados:
Levando em consideração que Deus não mudou, podemos também aplicar essa lição nos dias de hoje e ouvir verdadeiramente a voz de Deus sabendo usar as oportunidades que ele tem nos dado, sendo obediente conforme ele tem nos ensinado através da sua palavra (Biblia) levando em consideração que Deus não mudou.
Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional; e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12,2.

Amém! Que o Deus todo poderoso possa aplicar aos nossos corações toda a sua vontade.


Alcy Serva do Sr. Jesus


JESUS, O ÚNICO CAMINHO, A ÚNICA PORTA E O ÚNICO MEIO DE SALVAÇÃO

"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim" (João 14:6).

Para serem salvas, as pessoas se esforçam, procuram ser pessoas boas, honestas, íntegras mas ... nada disso poderá levá-las para o céu, pois a Palavra de Deus nos diz claramente que somente JESUS é ... O ÚNICO CAMINHO, A ÚNICA PORTA e o ÚNICO MEIO de nos dar a vida eterna.

JESUS O ÚNICO CAMINHO
É o próprio Jesus quem afirma em João 14:6 que ninguém vem ao Pai senão por Ele. Mas, mesmo Ele fazendo esta afirmação, muitos ainda procuram outras pessoas (como Maria, a mãe de Jesus) ou meios (como boas obras, boa conduta, o cumprimento da lei) para se salvarem do inferno eterno e literal.
Porém, o Senhor nos diz que ... "Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte" (Provérbios 16:25).
Todos os meios que o homem procura para se salvar, para ir para o céu após a sua morte física, levam-no à destruição.
É o "inimigo de nossas almas" que tenta desviar a nossa atenção do único e verdadeiro caminho que pode nos levar para o céu ... Jesus Cristo.

Minha amiga, a religião que eu e você seguimos, as boas obras que, de coração, fazemos, os mandamentos que nos esforçamos para cumprir não nos dá a vida eterna junto ao Senhor.  Jesus é o único caminho que pode nos conduzir ao céu.

JESUS A ÚNICA PORTA
Em João 10:9, Jesus diz ... "Eu sou a porta; se alguém entrar por Mim salvar-se-á ..." 
Se você é daquelas pessoas que dizem ... "Eu sei que Jesus é a porta para o céu mas 'eu acho' que vou deixar para depois! Afinal de contas, eu já vou à igreja todos os domingos e rezo a Deus, todas as noites!" cuidado, pois ninguém sabe se estará vivo daqui a cinco minutos e, depois de sua morte não haverá mais chance de arrependimento. Veja a história do rico e de Lázaro (Lucas 16:19-31). O rico, já no inferno, pediu a Abraão que tivesse misericórdia dele dizendo: "... manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama" (Lucas 16:24). Se houvesse uma possibilidade do rico se arrepender e sair destas chamas, como ele mesmo diz, certamente que ele pediria a Deus e Deus o atenderia mas ... não há esta possibilidade, pois o dia para você se salvar é HOJE  como a própria Bíblia diz em 2Co 6:2
 " Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação"
Jesus é a porta que nunca se fecha. Ela está sempre aberta para todos os que querem entrar por ela como também para os que não querem.
*Se você faz parte do grupo que quer entrar por esta porta e quer aceitar Jesus como seu Salvador pessoal, você já começa a fazer parte da família de Deus. Você é, agora, uma filha de Deus e tem a sua salvação segura nas mãos dEle. No evangelho de João 1:12 o Senhor nos diz ... "Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no Seu nome."
*No entanto, se você faz parte do grupo que não quer entrar por esta porta, então você é apenas uma criatura de Deus e ainda não está salva. No evangelho de João 3:18 o Senhor também nos diz ... "Quem crê nEle não é condenado; mas quem não crê já está condenado porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus."
Minha amiga, cuidado, pois esta porta, um dia, vai se fechar e pode ser até hoje mesmo
. E, quando ela se fechar, vai ser muito tarde para você se arrepender.

A Bíblia nos diz, claramente, que existe um céu literal e um inferno literal.

> Céu literal ... "E ouvi uma grande voz do céuque dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles,e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas"(Apocalipse 21:3-4).

Inferno literal ... "Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus" (Salmos 9:17).

Minha amiga, antes de você decidir se vai ou não entrar por esta porta, abra a porta do seu coração e deixe Jesus entrar. Ele, neste momento está junto a você esperando apenas que você O convide. Veja o que Ele está lhe dizendo ... "Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo"(Apocalipse 3:20).
Abra a porta do seu coração e deixe Jesus entrar e, depois, entre pela única porta que a levará para o céu e lhe dará a vida eterna ... JESUS CRISTO.
 

JESUS O ÚNICO MEIO
Sim, Jesus é o único meio de podermos chegar ao céu. Nada nem ninguém, a não ser Ele, tem os requisitos exigidos por Deus Pai para perdoar os pecados da humanidade.
Nem eu nem você podemos fazer nada pela nossa salvação, pois somos imperfeitas, pecadoras ...
No Velho Testamento, para o povo judeu ser perdoado de seus pecados tinha que imolar um cordeirinho sem nenhum defeito. O sangue tinha que ser derramado para que os pecados fossem perdoados.
"E se a sua oferta for de gado miúdo, de ovelhas ou de cabras, para holocausto, oferecerá macho sem defeito" (Levítico 1:10).

 Tudo isto era apenas um símbolo do verdadeiro Cordeiro de Deus, sem defeito, puro, sem nenhum pecado que veio ao mundo, foi morto e derramou o Seu sangue para que todo aquele que O aceitasse e aceitasse este sacrifício na cruz, fosse salvo. Veja o que João Batista diz sobre Jesus ... " Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" (João 1:29).

Veja minha amiga, eu nem você nada podemos fazer para preencher estes requisitos exigidos por Deus. Eu e você já nascemos com o pecado que herdamos de Adão. Eu não sou perfeita e, apesar de ser uma nova criatura ("Assim que, e alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo[2 Coríntios 5:17]) trago ainda comigo aquela natureza velha e pecadora. Minhas boas obras são como trapo de imundícia. Meu esforço para se uma boa esposa, boa mãe, boa filha, boa amiga não servem de nada para a minha salvação.
Então, reconhecendo o quanto o meu esforço de nada vale para eu ser salva, tenho que me humilhar e reconhecer que somente Jesus pode me dar a vida eterna no céu, junto a Ele.
Só Jesus è o caminho, a porta e o meio de salvação para todo aquele que nEle crê.

Agradeço a Deus por ter enviado o Espírito Santo para me convencer de abandonar o caminho largo do mundo e me conduzir pelo caminho estreito onde, lá adiante, havia uma porta (Jesus Cristo) através da qual entrei e recebi a salvação eterna. E ... esta salvação nunca dependeu de mim para poder preservá-la. Mas, como diz João 10:28-29, ela está segura nas mãos do nosso Senhor e Salvador ... "E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da Minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las das mãos de Meu Pai."

Minha amiga, aceite este único caminho, esta única porta e este único meio que é Jesus Cristo e comece, agora mesmo, a fazer parte da família de Deus.
Eu já me tornei uma filha de Deus e sei onde vou passar a eternidade! E você?


Amém
Alcy Serva do Sr.  Jesus

 Valdenira Nunes de Menezes Silva
 http://solascriptura-tt.org/ )

quinta-feira, 2 de junho de 2016

O PROPÓSITO DE DEUS PARA A FAMILIA




"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1).

O amor familiar é o sustento que mantém a união das pessoas que se sentam juntas a cada dia à mesa para realizar todas as refeições do cárdapio do bem viver.
A modernidade de hoje tem destruido a familia que Deus criou. Tenho uma preocupação muito grande pois vejo que o plano de Deus esta sendo destruido pelo homem. Familia para Deus é a coisa mais importante é a base o alicerce que o homem tem para alicersar-ce como tal buscando aos filhos o amor, que è uma dádiva de Deus.

Deus nos criou e designou o casamento e a família como a mais fundamental das relações humanas. Em nosso mundo de hoje em dia, vemos famílias atormentadas pelo conflito e arrasadas pela negligência e o abuso. O divórcio tornou-se uma palavra comum, significando miséria e dureza para os múltiplos milhões de suas vítimas. Muitos homens jamais aprenderam a ser esposos e pais devotados. Muitas mulheres estão fugindo de seus papéis dados por Deus. Pais que não têm nenhuma idéia de como preparar seus filhos estão assim perturbados pelo conflito com seus rebentos rebeldes. Outros simplesmente abandonam seu dever, deixando filhos sem qualquer preparação ou provisão.
Para muitas pessoas, hoje em dia, a frase familiar e confortadora "Lar, Doce Lar" não é mais do que uma ilusão vazia. Não há nada doce ou seguro num lar onde há o abuso, a traição e o abandono.
Haver  uma solução? Poderemos evitar tais tragédias em nossas famílias? Poderão os casais jovens manter o brilho do amor e do otimismo décadas depois de fazerem os votos no casamento? Haverá esperança de recuperação dos terríveis erros do passado?
A resposta para todas estas perguntas é SIM! As soluções raramente são fáceis. A construção de lares sólidos não acontece por pura sorte. Somente pelo retorno ao padrão de Deus para nossas famílias poderemos começar a entender as grandes bênçãos que ele preparou para nós em lares construídos sobre a rocha sólida da sua palavra. Consideremos brevemente alguns princípios básicos ensinados na Bíblia sobre a família.

O Propósito Básico de Deus para a Família

Quando temos dificuldade com a geladeira, entendemos que o fabricante, que escreveu o manual do usário, sabe mais sobre o aparelho do que nós. Lemos o manual para resolver o problema. Quando vemos tantos problemas nas famílias de hoje, só faz sentido que nosso Criador, que escreveu o "manual do usuário", sabe mais a respeito da família do que nós. Precisamos ler o manual para achar como construir e manter bons lares. Encontramos estas instruções na Bíblia. Ela nos guia em cada aspecto do serviço a ele, incluindo a realização de nossos papéis na família.
Casamento
A família começa com o casamento. Quando Deus criou Adáo e Eva, ele revelou seu plano básico para o casamento: "Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 2:24). Este plano é claro. Um homem ligado a uma mulher. Milhares de anos mais tarde, Jesus afirmou que este ainda é o plano de Deus. Ele citou este versículo e acrescentou: "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19:6). Este casamento é uma relação para toda a vida. Somente a morte deve cortar este laço (Romanos 7:1-3).
Deus aprovou as relações sexuais somente dentro do casamento. Não há nada de mal ou impuro sobre as relações sexuais dentro de um casamento aprovado por Deus (Hebreus 13:4). Esposos e esposas têm a responsabilidade de satisfazer os desejos sexuais (dados por Deus) aos seus companheiros (1 Coríntios 7:1-5).
Todas as outras relações sexuais são sempre e absolutamente erradas. Relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são absolutamente proibidas por Deus (Romanos 1:24-27; 1 Coríntios 6:9-11). Deus não criou Adão e João. Ele fez uma mulher, Eva, como uma parceira apropriada para Adão. As relações sexuais antes do casamento, mesmo entre pessoas que pretendem se casar, são condenadas por Deus (1 Coríntios 7:1-2, 8-9; Gálatas 5:19). As relações sexuais extra-conjugais são também claramente proibidas (Hebreus 13:4).
Filhos
Casais assim unidos diante de Deus pelo casamento gozam o privilégio de terem filhos. Deus ordenou a Adão e Eva e aos filhos de Noé que tivessem filhos (Gênesis 1:28; 9:1). Ainda que nem todas as pessoas tenham que se casar, e que nem todas terão filhos, é ainda o plano básico de Deus que os filhos nasçam dentro de famílias, completas com pai e mãe (1 Timóteo 5:14). Em lugar nenhum da Bíblia encontramos autorização para uma mulher ter relações sexuais para conceber um filho, antes ou sem casamento. A paternidade solteira, que está se tornando moda em nossa sociedade moderna é um afastamento do plano de Deus que terá  sérias conseqüências para as gerações vindouras.

Papéis Dados por Deus Dentro da Família

Dentro desta estrutura do propósito Divino, consideremos os papéis que Deus atribuiu aos homens, mulheres e filhos.
Homens: Esposos e Pais
A responsabilidade dos esposos é bem resumida em Efésios 5:25: "Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela". O esposo tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da "parte mais frágil" que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família (2 Tessalonicenses 3:10-11; 1 Timóteo 5:8).
Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor (Efésios 6:4). Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Os espíritos de seus filhos existirão eternamente, ou na presença de Deus ou separados dele. A maior meta de um pai para seus filhos deveria sempre ser a salvação eterna deles.
Mulheres: Esposas e Mães
Uma esposa tem um papel muito desafiador no plano de Deus. Ela tem que complementar seu esposo como uma auxiliar submissa, que partilha com ele as experiências da vida. As pressões da sociedade moderna para rejeitar a autoridade masculina não obstante, a mulher devota aceita seu papel como aquela que é cuidadosamente submissa ao seu esposo (Efésios 5:22-24; 1 Pedro 3:1-2). As mulheres de hoje em dia que rejeitam este papel dado por Deus estão na realidade difamando a palavra dele (Tito 2:5).
Deus instrui as mulheres para mostrarem terna afeição aos seus esposos e filhos, e a serem honestas e fiéis donas de casa (Tito 2:4-5). Apesar dos esforços de algumas pessoas para desvalorizar o papel das mulheres que são dedicadas a suas famílias, Deus tem em alta estima a mulher que é uma boa dona de casa e uma amorosa esposa e mãe. Tais mulheres devotas são também dignas de respeito e apreciação de seus esposos e filhos (Provérbios 31:11-12,28).
Filhos: Seguidores Obedientes
Deus também definiu o papel dos filhos. Paulo revelou em Efésios 6:1-2 que os filhos deverão:
1. Obedecer a seus pais. Deus colocou os pais nesta posição de autoridade e os filhos têm que respeitá-los. Muitas pessoas consideram a rebeldia de uma criança como uma parte comum e esperada do "crescimento", mas Deus coloca-a na lista com outros terríveis pecados contra ele (2 Timóteo 3:2-5).
2. Honrar seus pais. Os pais que sustentam, instruem e preparam seus filhos devem ser honrados. Jesus mostrou que esta honra inclui prover as necessidades dos pais idosos (Mateus 15:3-6).

Lares Piedosos Nestes Dias?

É, freqüentemente, muito difícil corrigir anos ou mesmo gerações de erros. Mas está claro que o único modo pelo qual podemos esperar ter boas famílias construídas nos princípios divinos é voltar ao plano que Deus tem revelado. Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicá-los em nossas vidas, e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros. Lembre-se, os benefícios serão eternos!
Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?

 A paz de Cristo Jesus, que todos que lerem essa mensagem  que possam aplica-las no dia a dia de cada familia. Amémmm
OBS: Mensagem pesquisada estudo biblico 
Dennis Allan

quarta-feira, 1 de junho de 2016

PORQUE O HOMEM PRECISA DE SALVAÇÃO?


Para compreender o motivo pelo qual o homem precisa de salvação se faz necessário saber como, quando, onde e porque se está condenado e qual pena foi estabelecida. É necessário compreender como Deus justifica aquele que está condenado sem invalidar a sua justiça e o porquê da necessidade de um salvador. Por fim, se faz necessário identificar a verdadeira causa do sofrimento da humanidade.
"Por que o homem precisa de salvação?" é uma explicação sucinta do plano da salvação para que fique claro o porquê e por quem Jesus morreu, ou antes, ressurgiu dentre os mortos. Que fique claro que Ele não veio condenar o mundo, mas veio salvá-lo "Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele" ( Jo 3:17 ).
Todos passam por muitos problemas e sofrimentos nesta existência, mas estes não são os motivos pelos quais o homem precisa de salvação.
O homem precisa de salvação hoje por causa de uma condenação que sujeitou toda a humanidade à morte no passado. A morte foi imposta pelo pecado, uma barreira erguida que separa o homem de Deus. No entanto, por causa de uma visão desfocada, geralmente os homens só se perguntam se estão perdidos quando defrontam com alguma vicissitude - não rotineira - da vida.
A Bíblia nos revela que Deus já julgou a humanidade lá no Éden, e que todos os homens estão sob condenação, mas equivocadamente acredita-se que Deus ainda há de julgar a humanidade para determinar aqueles que serão salvos ou que perecerão.
Por causa de uma visão distorcida, várias religiões prometem salvação após o julgamento final, mas Jesus e os apóstolos afirmaram que o juízo de Deus já foi estabelecido e que todos estão debaixo de condenação. Como a perdição é uma realidade, através do evangelho de Cristo é oferecido salvação hoje, o chamado ‘dia aceitável’ ( Rm 5:16 ; Jo 3:18 ; 2Co 6:2 ).
Apesar da condenação que pesa sobre a humanidade, com o nascimento de Jesus, o Emanuel, cumpriu-se a profecia que diz: “O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz ( Is 9:2 ), e Cristo foi estabelecido por salvação para todos os povos.
O problema da humanidade
Geralmente o que salta aos olhos quando se pensa em salvação são os erros de conduta das pessoas. Por causa de questões comportamentais e morais muitos entendem que se a pessoa for ‘boazinha’, será salva.
Quando se observa uma pessoa desregrada, transviada, má, criminosa, etc., de imediato acredita-se que o tal necessita de salvação muito mais que o restante da humanidade. Isto não é verdade, pois as pessoas desregradas precisam de salvação, como também todos os demais homens, mesmo os religiosos, sábios, regrados, ordeiros, etc.
A Bíblia nos diz que Jesus veio salvar os perdidos, e os perdidos não estão somente entre os desajustados da sociedade. Os perdidos são vistos nas sarjetas e nos palácios, nos templos e nos prostíbulos, na filosofia e na religião, nos ateus e nos crédulos, etc.
Uma visão distorcida dá a falsa segurança para alguém que é saudável, inteligente, abastado de bens, pertencente a uma família e tem muitos amigos, que não necessita de salvação. Mas, segundo a Bíblia, nenhum desses quesitos são indicativos de que o homem está salvo.
Uma natureza má
Todo homem sem Cristo está sob o domínio do pecado, ou seja, são escravos do pecado. A sujeição ao pecado não é perceptível aos sentidos naturais e nem é possível identifica-lo através dos sentimentos ou das emoções. Somente as Escrituras revelam o pecado como o mal que afeta a todos através da revelação das Escrituras.
Isto significa dizer que o pecado não tem cheiro, gosto, forma, não emite som, etc. Todos os homens possuem sentimentos e emoções, porém, não é possível identifica-los como pecadores através das emoções ou dos sentimentos, porque quando a Bíblia aponta para a natureza má do homem aponta para uma condição que se estabeleceu desde o nascimento.
A natureza má do homem não se manifesta somente através de condutas desregradas como matar, mentir, roubar, etc. Mesmo quando o homem parece correto, controla as suas emoções, segue bons princípios de convivência e sabe dar boas dádivas aos seus semelhantes, diante de Deus tal pessoa é designada má tal qual os desregrados "Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos..." ( Mt 7:11 ).
A Bíblia nos informa que tanto o religioso, o monge, o padre, o juiz, etc., quanto o roubador, homicida, estuprador, etc., se não aceitarem a Cristo, são igualmente maus diante de Deus. O mal está na natureza humana, pois é contraria a natureza de Deus. Deus é vida e a natureza humana herdada de Adão morte.
O mal da natureza herdada de Adão não é o caráter, a moral ou a índole do indivíduo, mas uma condição contraria à natureza de Deus. Se o homem possui comunhão com Deus: é luz, é verdadeiro, é justo, é santo e bom (nobre). Se não há comunhão com Deus, a sua condição é contraria à nobre, ou seja, é treva, mentiroso, injusto, impuro e mau, no sentido de baixo, vil.
Quando a Bíblia diz que o homem é mau, não se refere às ações – se boas ou más.
O Salmista enfatiza do ponto de vista social que tanto os homens nobres, quantos os homens da ralé são mais leves que o efêmero. No quesito mal - não importa o comportamento - e sim o nascimento. Se descendente de Adão, são mentirosos, ruins "Certamente que os homens de classe baixa são vaidade, e os homens de ordem elevada são mentira; pesados em balanças, eles juntos são mais leves do que a vaidade" ( Sl 62:9 )“De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado” ( Rm 3:4 ).
Quando é dito na bíblia que todo homem é mentiroso, não significa que todos são desonestos, ou que todos faltam com a verdade para com os seus semelhantes. ‘Mentiroso’ é condição decorrente do coração enganoso herdado de Adão e não uma falha de caráter ( Sl 58:3 ; Jr 17:9 ).
O problema da humanidade teve início na ofensa de Adão, pois através de uma ofensa veio o juízo de Deus sobre todos os homens para condenação: morte. O juízo já foi estabelecido, por isso Jesus não veio condenar o mundo, mas salvá-lo ( Rm 5:18 ).
Deus é vida, luz, bom, santo, justo, etc., e o homem alienado de Deus passou a condição de morto, trevas, ruim, impuro, injusto, etc.
O problema da humanidade não está em suas ações, assim como o problema de uma infecção não está no pus, antes o problema está e decorre da semente que foi gerada. Todos os homens são gerados da semente corruptível de Adão, árvores que Deus não plantou, mas se crer em Cristo é enxertado na oliveira verdadeira, transportado das trevas para luz.
O homem sem Cristo é miserável pelo que é, e não pelo que faz. Adão, o primeiro homem, foi criado justo e santo, mas desobedeceu o Criador e sofreu as consequências da sua decisão: separou-se de Deus. Em razão da sua condição maldita, a semente de Adão tornou-se má e só produz descendentes maus.
Semelhante a semente de uma árvore má que produz outra árvore também má, assim são os descendentes de Adão concebidos em pecado: "Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores ..." ( Rm 5:19 ).
O homem não possui o poder de mudar a sua natureza, assim como os anjos não podem mudar a deles. Os homens precisam de Cristo porque só no evangelho há poder que faz de quem crê uma nova criatura participante da natureza divina.
Boas e más ações
A desobediência de Adão (que foi comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal) é a ofensa que alienou toda a humanidade da glória de Deus. Um mal que se perpetua de pai para filho, independentemente de quaisquer ações que o homem realize.
Além de se tornar pecador, algo decorrente da desobediência ao mandamento dado no Éden, o homem também adquiriu um conhecimento: o conhecimento do bem e do mal. Conhecer o bem e o mal não é o pecado, antes é consequência de ter comido do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal.
Por causa do conhecimento do bem e do mal todos os homens, tanto justos como injustos, são capazes de realizar boas ações e más ações, entretanto, a natureza em pecado do homem não pode ser alterada através de suas ações, quer sejam boas ou más ( Ec 7:20 ). Se fizer boas ações, a natureza permanecerá má, se fizer más ações, a sua natureza permanecerá igualmente má.
Geralmente se presume que somente as pessoas que comentem más ações são pecadoras, porém, Jesus evidencia através da parábola do ‘Fariseu e o Publicano’ que, apesar de o fariseu se cercar de boas ações, diante de Deus não estava justificado.
No período da escravidão tudo que um escravo produzia - por lei - pertencia ao seu senhor. Esse mesmo princípio aplica-se ao homem sem Cristo, pois tudo que o pecador produz pertence ao pecado, quer sejam boas ou más ações.
O pior homem sem Cristo não se mensura por suas más ações, e mesmo o melhor homem sem Cristo não se mensura por suas boas ou más ações “O melhor deles é como um espinho; o mais reto é pior do que a sebe de espinhos” ( Mq 7:4 ). Diante de Deus o melhor dos homens quanto o mais reto estão em igual condição ( Sl 53:3 ).
Devemos olhar com reservas para concepção do homem sem Cristo, por mais justo e correto que pareça, pois a aparência engana e, a concepção deste homem acerca das coisas de Deus é tão perniciosa quanto à do pior dos homens: o melhor e o pior dos homens estão equivocados. Por causa da natureza má, o pensamento do homem alienado de Deus é permanentemente mau. Por causa da natureza herdada de Adão, o homem sem Deus, além de trilhar um caminho de perdição, é mentira desde a origem ( Rm 3.4; Sl 58:3 ).
É em função da natureza do homem sem Deus que Cristo conta a parábola da ‘Árvore boa e a má’: a árvore má produz maus frutos e a árvore boa produz bons frutos ( Mt 12:33 ). A figura da árvore representa o homem; a árvore má representa o homem que não nasceu de novo, árvore que não foi plantada por Deus, ou seja, é árvore nascida de uma semente corrupta, a semente de Adão.
O homem (árvore má) pode até dar coisas boas aos seus semelhantes, porém, dizer coisas boas é impossível, pois possui um mau tesouro no coração enganoso e corrupto ( Mt 12:35 ), e Jesus aplica a figura da árvore má diretamente aos fariseus, porque sendo maus, nascidos de Adão, era impossível (não podiam) dizer boas coisas ( Mt 12:34 ).
É por causa da impossibilidade de um homem sem Cristo (árvore má) dizer (fruto) coisas boas que Jesus alerta acerca de como identificar os falsos profetas: pelo fruto, ou seja, pelo que dizem, pois a boca evidencia o que há no coração. É possível um falso profeta se manter escondido sob o disfarce de ovelha, ou seja, pela aparência (boas ações), mas é impossível disfarçar o fruto ( Mt 7:15 -16).
Embora muitos pensem: “Eu não sou malévolo”, ou até diga: “Cometo erros, mas isto não me faz merecer queimar em fogo pela eternidade”, o juízo de Deus para condenação foi estabelecido por causa de um só homem que pecou. Por causa da ofensa de Adão a condenação se abateu sobre todos os homens ( 1Co 15:21 -22), e muitos ignoram o fato de estarem condenados.
Muitos argumentam que é injusto ser condenado à perdição eterna porque um homem pecou! Este era o sentimento dos filhos dos escravos, pois nada fizeram para estarem sujeitos ao mando de seus senhores, entretanto, estavam condenados a uma existência de servidão.
Alegar que é injusto ser condenado pelo erro de outro não livra o homem da sua condição de sujeição ao pecado. O que livra o homem de tal condenação é crer no evangelho, que é poder de Deus para fazer dos filhos de Adão filhos de Deus.
A doutrina de Cristo
"O que eu devo fazer para ser salvo?"
A Bíblia dá a seguinte resposta: "Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa" ( At 16:30 -31).
Quem é Jesus para que eu possa confiar n’Ele?
Jesus foi um homem da cidade de Nazaré como qualquer outro homem, porém, o diferencial entre Cristo e os demais homens está na forma como  veio ao mundo. Enquanto os demais homens vêm à existência da concepção derivada da união íntima de um homem e uma mulher - na eternidade o Verbo Eterno teve que se esvaziar da sua glória, ou seja, deixar o seu divino poder, e ser ‘lançado’ pelo Espírito Santo no ventre de uma virgem (Maria). Fato que determina que nasceu sem pecado!
O Verbo - desde sempre existiu - mas ao despir-se da sua glória, conforme as profecias se fez homem e nasceu na casa de Davi. Entre os homens foi nomeado ‘Jesus’ conforme orientação de Deus, e tudo o que estava escrito acerca d’Ele nas Escrituras cumpriu-se ( Rm 1:3 ).
Enquanto o primeiro homem Adão, que veio ao mundo sem pecado, desobedeceu a Deus, o Verbo eterno - ao assumir a forma humana - se fez servo e foi obediente até a mote, e morte de cruz. A desobediência de Adão trouxe condenação sobre todos os homens, e Cristo, pela Sua obediência, trouxe salvação a todos quanto crerem n’Ele.
Jesus foi declarado Filho de Deus com poder quando Deus O ressuscitou dentre os mortos ( Rm 1:4 ), cumprindo cabalmente o que foi dito a Davi:- “O teu descendente que proceder das tuas entranhas (...) Eu lhe serei por Pai e Ele me será por Filho” ( 2Sm 7:12 -14).
O apóstolo Pedro deu testemunho que Cristo foi crucificado, mas que Deus o ressuscitou dentre os mortos e que em nenhuma outra pessoa há salvação, pois na terra não há outro nome pelo qual os homens são salvos ( At 4:11 -12).
Jesus é o Salvador, porque quando o homem (Adão) pecou contra o Criador, Deus prometeu um libertador (O Messias, que é o Cristo) e, na plenitude dos tempos Deus enviou o seu Unigênito aos homens, cumprindo-se as profecias escritas a respeito de Jesus séculos antes do Seu nascimento.
Jesus é o descendente prometido a Abraão em quem todas as famílias da terra seriam benditas. Ele é o rebento na casa de Jessé, o Filho de Davi. Conforme a profecia, Jesus nasceu de uma virgem na cidade de Belém, e na sua boca nunca houve engano, porque falava verazmente segundo o seu coração.
Conforme as profecias, na crucificação, as mãos e pés de Jesus foram perfurados, morreu e foi sepultado na cova de um homem rico e ao terceiro dia ressurgiu dos mortos, provando assim que o Jesus de Nazaré é efetivamente o Cristo, o Filho de Davi conforme confessou o cego a beira do caminho de Jericó.
Até aqui, apresentamos aspectos da vida de Jesus homem quando habitou entre nós, porém é imprescindível salientar que Jesus também é o Senhor da Glória.
Jesus, desde sempre (eternidade) é Deus ( Jo 1:1 ). De posse do Seu eterno poder tem toda autoridade. Na eternidade não há hierarquia entre as pessoas da trindade (são um) "Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra (Verbo Eterno), e o Espírito Santo; e estes três são um" ( 1Jo 5:7 ) , de modo que o Verbo Eterno possui toda autoridade, é conhecedor de todas as coisas, é onipresente e dá vida a todos que crerem nele conforme as Escrituras.
Antes de haver mundo, o Verbo eterno criou todas as coisas e Ele sustem todas as coisas pelo Seu poder, mas para ser introduzido no mundo o Verbo eterno despiu-se do seu eterno poder (Jo 17.5; Fl 2.7), e se fez carne e passou a habitar entre os homens na qualidade de único gerado de Deus, pois a sombra do Espírito repousou sobre Maria e ela achou-se grávida.
Quando esteve entre os homens admitiu abertamente: "Eu e o Pai somos um". E aquele que o ouviram retrucaram: "... tu, sendo homem, te fazes Deus" ( Jo 10:30 -33). Eles achavam que Jesus estivesse blasfemando e queriam matá-lo. Todas as vezes que Jesus anunciou a sua divindade, os seus ouvintes quiseram apedrejá-Lo: – “Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse ‘Eu Sou’” ( Jo 8:58 ).
Quando João Batista deparou-se com Jesus, apesar de ver um homem semelhante a ele, declarou: - “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Jesus sendo homem, João batista enfatizou: - “Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um homem que tem a primazia, porque era primeiro do que eu”, apontando a preexistência de Cristo ( Jo 1:30 ).
Na eternidade não havia a relação Pai, Filho e Espírito Santo. Na eternidade o Verbo é 100% Deus, e ao deixar a sua glória ao ser introduzido no ventre de Maria se fez 100% homem. No mundo dos homens com a encarnação do Verbo eterno passou a existir a relação Pai e Filho, pois seres celestiais não procriam e, este foi o acordo de Deus Elohim na eternidade ( 2Sm 7:14 ).
Em meio aos homens, Jesus não deteve nem se quer 0.0001% do poder que possui antes de ser introduzido no mundo, pois só tornando-se efetivamente homem reuniria os elementos imprescindíveis para ser mediador entre Deus e os homens, ou seja, em tudo Cristo foi semelhante aos homens "Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem" ( 1Tm 2:5 ; Hb 2:17 ).
Lembrando que o poder de Deus é infinito, qualquer porcentagem do poder de Deus, a mais ínfima, diz de um poder ilimitado. Quando em meio aos homens, Jesus viveu na dependência completa do Pai, ou seja, efetivamente se fez homem e foi obediente ao Pai até o fim.
Quando homem, apesar de não estar de posse da sua glória (poder), Jesus - o Espírito Eterno encarnado - era digno de adoração. Os discípulos e os seguidores de Jesus não conseguiam compreender que, aquele homem nascido em Belém e que residiu na cidade de Nazaré era o Criador do mundo.
Os contemporâneos de Jesus não conseguiam ter ideia da glória e majestade de Cristo porque Ele se fez homem por causa da paixão da morte. Mas através da sua ressurreição, agora é possível compreender que todas as coisas estão sujeitas a Cristo ( Hb 2:8 -10).
É imprescindível ao crente compreender que Jesus é o Sumo-sacerdote da Nova Aliança que pode compadecer dos pecadores, pois esteve sujeito às mesmas fraquezas e em tudo foi tentado, porém, sem pecado ( Hb 4:15 ). Ele mesmo - em obediência ao Pai - se interpôs como sacrifício ( Hb 9:15 ), e entrou nos céus, em um tabernáculo não feito por mãos de homens ( Hb 9:24 ); "Mas Ele, que já permanece para a eternidade, possui um sacerdócio exclusivo. Eis porque tem condições de salvar definitivamente os que, por meio dele, se aproximam de Deus, pois está sempre vivo para interceder em favor dele" ( Hb 7:24- 25).
A mensagem de Jesus é universal e atemporal: Jesus salva crianças, velhos, mulheres, homens, rico, pobre, sábio, ignorante, etc.
Quando entre os homens, Jesus recebeu afetuosamente tanto os rejeitados pela sociedade e pela religião, quanto aqueles que, tendo uma religião e desempenhando um papel social, creram n’Ele.
Jesus comissionou os seus discípulos, dizendo: - “Ide e fazei discípulos de todas as nações” ( Mt 28:9 ; Jo 3:16 ), pois Ele morreu pela humanidade inteira.
Cristo morreu por todos os homens, e não por alguns em particular ou em especial, pois o desejo de Deus é que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade ( 1Tm 2:4 ).
Para ser salvo é necessário crer que aquele Jesus que residiu na cidade de Nazaré é o Filho de Deus, nascido da descendência de Abraão e na casa de Davi. Que Ele fez muitos milagres e maravilhas enquanto andou entre os homens com a missão de revelar Deus a humanidade ( At 4:10 ). Foi morto, sepultado, mas ressurgiu ao terceiro dia e está à destra da Majestade nas alturas.
Jesus veio ao mundo como o Unigênito do Pai e, por tudo que sofreu, fica evidente que, mesmo sendo o Filho de Deus, foi obediente em tudo, até à morte ( Hb 5:8 ). Ele foi conduzido ao calvário como um cordeiro que não abriu sua boca e, abdicou de fazer a sua vontade, sujeitou-se à vontade do Pai ( Lc 22:42 ). E, ao terceiro dia ressuscitou dentre os mortos como o Primogênito de Deus, pois por Ele muitos filhos são conduzidos a Deus ( Hb 2:10 ), pois aqueles que creem em Cristo - morrem para o mundo e nascem de novo - como filhos de Deus.
Novo Nascimento
O novo nascimento através da semente incorruptível é providência graciosa de Deus que torna o homem livre da natureza má herdada de Adão.
Quando você crê que Jesus é o Cristo, torna-se participante da carne e do sangue de Cristo ( Jo 6:35 e 53). Isto significa que você é participante da morte de Cristo, ou seja, tomou a sua própria cruz e seguiu após Cristo, foi crucificado, morto e sepultado à semelhança da Sua morte ( Rm 6:5 ).
Quando o homem crê em Cristo, o juízo de Deus estabelecido no Éden é satisfeito, pois a pena estabelecida para os pecadores - a morte - não passa da pessoa do transgressor. Deus é justo juiz quando o pecador morre com Cristo, pois recebe o cumprimento da sua sentença , pois o salário do pecado é a morte.
É no momento da morte com Cristo que o homem passa à condição de morto para o pecado ( Rm 6;11 ), e a maravilhosa graça de Deus se manifesta, pois mesmo não tendo obrigação nenhuma para com aquele que foi apenado na morte com Cristo, graciosamente Deus traz a existência um novo homem pela ressurreição de Cristo.
O velho homem é crucificado para que o corpo que pertencia ao pecado seja aniquilado ( Rm 6:6 ), e o pecado não tenha mais domínio sobre o tal homem , pois é certo que, morrendo o homem não há mais lei que o vincule ao pecado ( Rm 7:4 ).
O crente em Cristo ressurge com Cristo ( Cl 3:1 ) uma nova criatura criada segundo Deus em verdadeira justiça e santidade ( Ef 4:24 ), de modo que já não há nenhuma condenação ( Rm 8:1 ).
O apóstolo Paulo diz que nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, porque aquele que está em Cristo Jesus é uma nova criatura isenta de culpa ( Rm 8:1 ; 2Co 5:17 ). Esta nova criatura é participante da natureza divina, ou seja, bom, luz, filho, etc. ( 2Pd 1:4 ). Do bom tesouro do coração fala coisas boas: confessa que Jesus é o Filho de Deus, produz o fruto dos lábios de quem está ligado à oliveira verdadeira: - “Paz, paz, para os que estão longe e para os que estão perto” ( Is 57:19 ).
A nova criatura não mais comete erros? Sim comete, pois apesar de se livrar da condenação estabelecida no Éden, ainda é conhecedor do bem e do mal. Entretanto, as suas obras e intenções do seu coração serão julgadas no Tribunal de Cristo, e não mais no Grande Trono Branco ( 2Co 5:10 ).
Falta alguma coisa?
O crente em Cristo arrependeu-se quando creu em Cristo conforme tudo o que foi predito acerca d’Ele nas Escrituras, momento em que Deus concedeu o perdão de todos os seus pecados e delitos.
Agora em Cristo - uma nova criatura - você não precisa viver admitindo culpa (confessando erros do cotidiano) diante de Deus para garantir a salvação, pois nenhuma condenação há que pese sobre você como nova criatura.
Todas as ações dos cristãos serão julgadas no Tribunal de Cristo, portanto, você pode pedir perdão a Deus por questão de consciência, mas não são estas questões que te levará à perdição.
Como crente, você não precisa mais arrepender-se acerca de como alcançar salvação, ou seja, mudar de concepção (metanoia), pois o seu arrependimento diante da mensagem do evangelho é o que te levou a crer em Cristo. O arrependimento bíblico não se repete ao longo da existência do cristão neste mundo, pois crer em Cristo se dá de uma vez por todas, sendo necessário somente a perseverança.
O arrependimento ligado ao remorso e que se concita a confissão de erros diante de um sacerdote, ministro, padre, etc., decorre de uma concepção católica antiga que vinculava o arrependimento à penitência, ou indulgência.
Por causa das questões próprias à penitencia e à indulgencia surgiram afirmações como: - “Não basta admitir culpa, tem que se arrepender”; ou - “Arrependimento genuíno só parte de um coração quebrantado”; ou - “Arrependimento é mais que remorso”, etc.
A culpa pelos erros cometidos, somado à ideia de arrependimento como penitencia e indulgência fazia com que as pessoas doassem seus bens como prova de genuíno arrependimento e devoção, porém, o arrependimento bíblico é somente admitir que Jesus é o Cristo de Deus que tira o pecado do homem.
A oração do crente nascido de novo é de alegria, expressão verbalizada da sua confiança por ter amplo acesso ao trono de Deus "No qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé nele" ( Ef 3:12 ; Hb 10:19 ). Você não deve se apresentar como indigente diante de Deus, mas como filho agradecido por todas as bênçãos concedidas, pois Deus nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus ( Ef 1:3 ).
Ainda falta alguma coisa para o crente? Sim.
Há a necessidade de se alimentar constantemente. Primeiro com leite racional, depois com alimento sólido até chegar a estatura de varão perfeito, a medida da estatura de Cristo. Prosseguir para o alvo, que é o pleno conhecimento de Cristo. Combater o bom combate em defesa do evangelho e permanecer crendo nele!
E depois de haver feito isto, permanecer firme, até que o corpo mortal seja revestido da imortalidade. 
Amémmm?

OBS:
Essa mensagem encontrei  em Estudos Biblicos que foi postada por CLAUDIO F. CRISPIM ao qual me interessei bastante pelo estudo e resolvi posta-la em meu Blog alcy serva do senhor JESUS.