sexta-feira, 25 de outubro de 2013

A LUTA ENTRE A CARNE X ESPIRÍTO

A luta entre a carne e o espírito


quinta-feira, 29 de agosto de 2013

OS PLANOS QUE DEUS TEM PARA NÓS – Jeremias 29:11

O plano de Deus para a minha e para a sua vida está ligado à direção que o Senhor nos dá no cumprimento desse plano. Essa direção, que só se compreende quando se conhece o plano, nos leva ao destino que Deus tem para nós. Portanto, se não compreendermos o plano de Deus, não iremos conhecer a Sua direção. E quem não conhece a direção de Deus anda sempre em caminhos errados.

Portanto, se não conhecemos o caminho de Deus, se não conhecemos a Sua direção, estabelecemos os nossos próprios caminhos. Mas, quando chegamos no final, percebemos que são caminhos de morte. Então, precisamos agarrar a sabedoria e abraçá-la, para que ela nos honre, fazendo-nos compreender o que nós, realmente, estamos fazendo na Terra e qual o plano que Deus tem para nós.
O plano de Deus para a nossa vida não começou no dia em que ouvimos o Pastor na televisão, ou quando alguém nos falou de Jesus. Na realidade, é muito anterior a isso tudo. Foi antes. Então, se não compreendermos o que significa esse “antes”, vamos pensar que nos tornamos cristãos porque quisemos. A nossa vida tem um “antes” de nossos pais se conjugarem na carne e fôssemos formados no seu ventre.
Antes do ventre materno, Deus já nos conhecia, por isso a segurança que nasce da Graça de Deus. Ou seja, não estava um dia pensando e decidi deixar de ser católico para ser evangélico. Há um plano, e esse plano diz que foi “… Antes que eu te formasse…”. Amado(a), Deus te conhece. E quando Ele diz que te conhece, não é só o teu nome. Ele conhece cada detalhe da tua vida.

.“Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança.” – Jeremias 29:11

Este versículo nos fala que Deus nos conhece e que Ele tem bons planos para nós, que Ele soberanamente dirige nossas vidas. Suas palavras nos lembram que Deus ouve nossas orações e nos convida a buscá-Lo e conhecer-Lo. Durante os tempos de incerteza, esta promessa é profundamente reconfortante. Não podemos ver o futuro, mas este versículo nos dá ânimo e promete que Deus tem um futuro e esperança para cada um de nós.
O plano de Deus nem sempre é o que pensávamos que ia ser. Mas o plano de Deus é sempre o melhor mesmo se não entendemos no momento. Sabemos porém, que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam. (Romanos 8:28) Sabemos que quando Deus fecha uma porta, ele abre outra. Sabemos que Deus está trabalhando através de todos os eventos em nossas vidas para nos tornar mais e mais dependente Dele para tudo que precisamos. Precisamos realizar que o plano de Deus nem sempre é o mais fácil do nosso ponto de vista, mas é sempre o melhor.

Deus vê o nosso amanhã antes que se torne o nosso ‘hoje.’ Ele vê o início da nossa vida e Ele vê o fim e tudo entre o começo  e o fim. Salmo 139:16 diz:  “Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.” Deus sabe os planos que Ele tem para nós.

Jeremias diz que Deus tem “planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança.” Para o povo judeu, significava voltar para a Terra Prometida, para o cristão significa ir estar com Ele por toda a eternidade.
Se você é um crente em Jesus Cristo, você tem uma esperança e um futuro que vai muito além dos parâmetros desta vida. Você tem uma esperança e um futuro onde você vai viver na eternidade com Deus. Você tem a esperança “de que Deus, que começou este bom trabalho entre vocês, vai continuá-lo até que ele seja terminado no dia em que Jesus Cristo voltar.” (Filipenses 1:6)  E então aqueles que aceitaram a Jesus como seu Salvador e fizeram dele o Senhor de suas vidas reinarão com Cristo para sempre! Que grande esperança temos nas promessas de Deus!

Deus reafirmou ao Seu povo: “pois eis que vêm os dias, diz o Senhor, em que farei voltar do cativeiro o meu povo Israel e Judá, diz o Senhor; e tornarei a trazê-los ã terra que dei a seus pais, e a possuirão.” (Jeremias 30:3) Após o cativeiro babilônico, os medos e os persas conquistaram o reino da Babilônia e os judeus foram autorizados a voltar para casa, porque a palavra do Senhor sempre se cumpre.

Depois do verso 29:11, Jeremias continua e nos dá outra bela promessa da palavra de Deus: “Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.”  Jeremias 29:12-13

O Senhor conhece os planos que ele tem para nós e Ele está pacientemente esperando para chegarmos a Ele. Então, como fazemos isso? Nós oramos. Nossa vida de oração, hábitos pessoais de adoração e devoção, são de importância fundamental na vida de cada cristão, porque as batalhas são vencidas em oração, o pecado é vencido em oração, o desânimo é derrotado em oração, o ego é humilhado em oração, e Deus é exaltado na oração.
Quando Deus é exaltado, Ele falará através do Espírito Santo, que será nossa força motivadora. Mesmo quando nós falhamos em alguns dos nossos esforços humanos, não devemos desistir e confiar Nele para que Ele seja a nossa força. Devemos manter os olhos Nele e não no mundo, e seremos abençoados.

VOCÊ, meu amigo. O caminho mais curto pode ter coisas que você não pode ser capaz de suportar. Você já pensou se tudo viesse como se você tivesse planejado isso, se você não tivesse retornado para o Egito, para o mundo, novamente? Você não sabe. Eu não sei nem por mim mesmo. Mas eu sei de algo: o que quer que seja e onde quer que eu esteja agora é o caminho que Deus escolheu para que eu ficasse. E neste é que eu tenho paz. Porque Deus está conduzindo o caminho e Ele escolhe somente o melhor para nós. E o melhor é estar perto Dele, ainda que o caminho seja um pouco mais longo.
Para fechar: O caminho para a sua vida não pode ser exatamente como você o planejou. Mas eu posso dizer isso a você: é como Deus planejou isso. É como se Deus tivesse pensado nisso por VOCÊ. E sendo assim, é o MELHOR. Levante-se, vá pelo seu caminho, não se preocupe com o amanhã e continue a permitir que Deus conduza o seu caminho para o que Ele sabe ser o MELHOR para você. Não desista Dele. Ele nunca desiste de você.

terça-feira, 23 de julho de 2013

TEMA IDOLATRIA








I Timóteo 2.5
Em nosso coração há um trono que só pode ser ocupado por Deus. A idolatria em seu sentido espiritual significa que Deus deixou de ocupar o lugar central na vida do homem, para ficar em segundo plano. Idolatria é uma obra da carne (Gálatas 5.19) por isso é tão comum em tantas culturas, mas é abominável para Deus porque através da idolatria o homem rejeita o Deus Criador em troca da criatura. O ser humano acredita mais facilmente em coisas visíveis do que em um Deus invisível (I Timóteo 1.17).
O que são ídolos? Salmos 115. 2-8

A palavra ídolo significa coisa inútil, detestável.
Ídolo é qualquer objeto abominável aos olhos de Deus, muitas pessoas tem estes objetos e dizem ter só por ter entretanto o fato de ter em posse um destes ou simplesmente acreditar nestes objetos torna a pessoa participante da adoração aos ídolos pois ela estará aceitando o que aquilo representa. A pior consequência da idolatria é a pessoa se tornar inútil como o ídolo, ser cego, surdo e mudo espiritualmente.
--> Deus abomina a Idolatria: Êxodo 20:1-5
A palavra de Deus proíbe ter, fazer, se encurvar ou servir a imagens. Seja de semelhança de coisas da terra ou do céu. Quando a pessoa conversa com uma imagem, canta, faz pedidos e promessas ele está adorando a esta imagem.
Na verdade a imagem mais adorada pela humanidade hoje é a si próprio (hedonismo).

TIPOS DE IDOLATRIA:

De imagens: Isaias 40.18-20; Isaias 42.8; Isaias 45.20
A idolatria mais comum é a de imagens que representam divindades ou santos, que na verdade são considerados divines por lhes atribuírem poderes que somente Deus tem.

Da natureza: Deuteronômio 4.16-19
Deus não admite nenhuma imagem, nem de sol ou de lua ou qualquer outra coisa que esteve nos céus, assim como de homem ou de animais que são da terra ou das águas. A astrologia é um tipo de idolatria e adorar animais com fazem os hindus também é idolatria.

De pessoas: Atos 12.21-23
Devemos amar a Deus sobre todas as coisas. Jesus disse que aquele que ama mais os seus parentes e amigos do que ele, não é digno de servi-lo (Mateus 10. 37). Colocar a mulher, filhos ou amigos, acima de Deus é uma forma de idolatria. Também fanatismo de time de futebol, partido politico, religião, artistas da TV ou cantores é idolatrar.

De coisas: Mateus 6. 24
Animismo é a crença de que um objeto tem poder de fazer algo.
O dinheiro é o objeto mais idolatrado que exists mas a Bíblia diz que “... a avareza... é idolatria” (Colossenses 3.5).
Precisamos aprender a perder o amor por coisas e objetos, principalmente o dinheiro. I Timóteo 6.7-10

O que vai acontecer com os iodólatras:Apocalipse 22: 15
A Bíblia diz que os idólatras não entrarão no Reino de Deus, então idolatria é pecado de desprezar o próprio Deus.

O que fazer com as imagens? Deuteronômio 7.25,26
Destruí-las, sem aproveita nada é o que a Bíblia manda fazer terminantemente.

O que tem atrás dos ídolos? I Coríntios 10.14–21
Demônios enganam até os religiosos através da idolatria, e prova disso é o sincretismo, ou seja, na igreja católica o santo tem um nome e nas religiões afros (candomblé, umbanda, quimbanda) tem outro.

• Exu - Santo Antonio
• Ogum - São Jorge ;
• Oxossi - São Sebastião;
• Xangô - São Jerônimo,São João Batista, São Miguel Arcanjo
• Iemanjá - Nossa Senhora dos Navegantes;
• Oxum - Nossa Senhora da Conceição;
• Yansan - Santa Bárbara;
• Omulu - São Roque, São Lázaro;
• Obá - Santa Rita de Cássia, Santa Joana DArc
• Obaluaê - São Lázaro;
• Nanã - SantaAnna;
• Egunitá - Santa Sara Kali,
• Oxalá - Divino Jesus Cristo, o Ser Cristalino.
• Ewá – Santa Luzia;
• Oxumaré – São Bartolomeu;
• Ibeji – Santos Cosme e Damião.
E outros....


                                    O castigo dos idólatras

  E VIERAM a mim alguns homens dos anciãos de Israel, e se assentaram diante de mim.
  Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
  Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos nos seus corações, e o tropeço da sua maldade puseram diante da sua face; devo eu de alguma maneira ser interrogado por eles?
  Portanto fala com eles, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Qualquer homem da casa de Israel, que levantar os seus ídolos no seu coração, e puser o tropeço da sua maldade diante da sua face, e vier ao profeta, eu, o SENHOR, vindo ele, lhe responderei conforme a multidão dos seus ídolos;
  Para que eu possa apanhar a casa de Israel no seu coração, porquanto todos se apartaram de mim para seguirem os seus ídolos.
  Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Convertei-vos, e tornai-vos dos vossos ídolos; e desviai os vossos rostos de todas as vossas abominações;
  Porque qualquer homem da casa de Israel, e dos estrangeiros que peregrinam em Israel, que se alienar de mim, e levantar os seus ídolos no seu coração, e puser o tropeço da sua maldade diante do seu rosto, e vier ao profeta, para me consultar por meio dele, eu, o SENHOR, lhe responderei por mim mesmo.
  E porei o meu rosto contra o tal homem, e o assolarei para que sirva de sinal e provérbio, e arrancá-lo-ei do meio do meu povo; e sabereis que eu sou o SENHOR.

  E se o profeta for enganado, e falar alguma coisa, eu, o SENHOR, terei enganado esse profeta; e estenderei a minha mão contra ele, e destruí-lo-ei do meio do meu povo Israel.
Ezequiel 14:9

terça-feira, 4 de junho de 2013

A VERDADE VOS LIBERTARÁ






    "A Verdade vos Libertará"

      (João 8:32



    O conceito da "verdade" vem desafiando a humanidade por milhares de anos. Filósofos da antiga Grécia debatiam a natureza da verdade. Eles discutiam se ela era real e absoluta, ou relativa e ilusória. Suas dúvidas podem ter sido refletidas numa questão de Pilatos: "Que é a verdade?" (João 18:38).
    Hoje, a mesma pergunta surge continuamente em várias situações. É de vital importância que achamos a resposta para esta pergunta na área de religião. O que é verdadeiro? Posso conhecer a verdade?
    Para ajudar-nos a responder a estas questões, vamos focalizar nossa atenção em um versículo do ensinamento de Jesus. Em João 8:32, ele disse: "E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará ." Considere as implicações desta afirmação.

    "A Verdade"

    Os humanos podem andar em dúvida e incerteza, mas Jesus é inequívoco. Ele fala sobre a verdade como algo exato e objetivo. Em outra parte ele nos fala que a verdade é a palavra de Deus revelada. Quando ele falou com seu Pai (João 17:17), ele disse: "tua palavra é a verdade". Quando Jesus falou sobre a verdade, ele não estava falando sobre uma vaga abstração resultante de um intenso pensamento humano, meditação, lógica ou de um debate. Ele não definiu a verdade em termos subjetivos como uma coisa qualquer que as pessoas escolheriam acreditar. Jesus definiu a verdade como um fato revelado e eterno! A palavra de Deus é verdadeira independentemente do fato de eu concordar com isso, de eu aceitar e obedecer, ou rejeitar e contestar.
    Outros que escreveram o Novo Testamento fizeram similares afirmações sobre a palavra de Deus, achada nas Escrituras. Em 2 Timóteo 3:16-17, Paulo disse: "Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra." Paulo também disse que seu ensinamento não tinha palavras de sabedoria humana, e sim palavras reveladas pelo Espírito Santo (veja 1 Coríntios 2:9-13).
    Deus revelou a verdade como certa e absoluta. Deus não nos deu meramente idéias subjetivas para serem moldadas de modo a se ajustarem às nossas situações. Ele não aprova distorções ou modificações das Escrituras para que se ajustem aos nossos caprichos. Deus certamente não nos deixou num mar de dúvidas onde nada podemos saber com certeza.
    Devemos escolher como responder a esta revelação de Deus. Nós podemos obedecê-la ou rejeitá-la. Temos a liberdade de aceitar tudo o que Deus disse, ou somente as partes que nos interessam. Mas quando decidirmos como responder a ela, devemos lembrar de que nada o que fizermos irá mudar a veracidade de suas palavras. Aproximadamente três mil anos atrás o escritor de Salmos disse: "Para sempre, ó Senhor, está firmada a tua palavra no céu" (Salmo 119:89).

    "Conhecereis . . ."

    Jesus não mostra a "verdade" como um objetivo ilusório e inatingível. Ele diz: "Conhecereis a verdade". Jesus plenamente ensinou que podemos e devemos conhecer a verdade. Podemos conhecer a verdade hoje do mesmo jeito que o povo de Beréia o fez no primeiro século: Eles procuraram por ela nas Escrituras (veja Atos 17:11). Podemos distinguir o certo do errado. Paulo instruiu os Tessalonicenses: "Julgai todas as cousas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal" (1 Tessalonicenses 5:21-22). Ainda hoje é verdade que a "lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos" (Salmo 119:105).
    As pessoas que escreveram o Novo Testamento confidentemente declaram que é possível saber a verdade. Em Hebreus 10:26, o escritor fala das pessoas que tinham "recebido o pleno conhecimento da verdade". João falou com pessoas que receberam este conhecimento da verdade (1 João 2:21). Paulo condenou aqueles que estão "sempre aprendendo mas que jamais podem chegar ao conhecimento da verdade" (2 Timóteo 3:7). Por que receberam tão severa crítica? Porque eles fracassaram em aprender a verdade, resistindo assim a palavra de Deus. Eles não compreenderam a verdade porque assim não a quiseram (veja 2 Timóteo 3:8). Nós podemos saber a verdade.

    ". . . Vos Libertará"

    Isto pode nos fazer pensar, talvéz até um ponto de medo, sobre a responsabilidade dada por Deus de conhecermos a verdade. Para prevenir que sejamos esmagados por esta provocante passagem, não devemos perder esta grande promessa anexada neste trecho. Jesus acrescentou: "A verdade vos libertará".
    A liberdade é valorizada universalmente. Inúmeras pessoas têm sacrificado suas vidas esforçando-se para assegurarem sua própria liberdade política ou de outrem também. Verdadeiramente em todas as nações do mundo, o encarceramento é considerado como uma severa punição para aqueles que violam a lei. Tão valiosa quanto a liberdade pessoal e política, também é aquela que Jesus nos fala em João 8:32. Só que esta liberdade é até mais significativa. Nossos pecados nos levam a conseqüências de vínculos espirituais e mortais -- eterna separação de Deus. Jesus se ofereceu para nos libertar das conseqüências da nossa própria rebelião contra Deus!
    Paulo nos lembrou deste benefício do evangelho em Romanos 1:16 ". . .é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego". Deus escolheu o uso de sua palavra, que é a verdadeira mensagem da Bíblia, para salvar-nos de nossos pecados.
    Deus, contudo, não nos força a sermos libertos. Muitas pessoas são enganadas por Satanás e seus falsos mestres para que não possam discernir a liberdade do encarceramento (veja 2 Pedro 2:17-22). Infelizmente, muitas pessoas rejeitam a liberdade que Deus oferece e permanecem presas em seus próprios pecados. Jesus usou as palavras de um profeta do Velho Testamento, Isaías, para descrever a triste condição daqueles que não aceitam a liberdade divina: "Porque o coração deste povo está  endurecido, de mau grado ouviram com os ouvidos e fecharam os olhos; para não suceder que vejam com os olhos, ouçam com os ouvidos, entendam com o coração, se convertam e sejam por mim curados" (Mateus 13:15).
    Muitas pessoas consideram a verdade incerta, mas Deus claramente revelou a verdade para que nós possamos conhecê-la. Muitas pessoas acreditam que os sentimentos subjetivos, aqueles que julgamos serem corretos, são os mesmos que os salvarão, mas Deus uniu a salvação com a sua objetiva verdade. Quando nós aprendemos e obedecemos a verdade revelada na palavra de Deus, podemos estar certos da nossa salvação. João nos falou do nosso relacionamento com Deus quando ele disse: "Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está  a verdade" (1 João 2:3-4).
    Deus nos providenciou a confiança e a segurança para estarmos aptos a conhecer a verdade. O mesmo Deus que nos criou e nos deu a habilidade de nos comunicar, tem também a habilidade de transmitir sua vontade para conosco de modo que possamos entendê-la. Devemos humildemente aceitar a responsabilidade de estudar, entender e obedecer sua revelação.
    Num mundo desordenado pela dúvida e pela confusão religiosa, nós podemos achar esperança nas palavras de Jesus: "E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."
    - por Dennis Allan

    sexta-feira, 24 de maio de 2013

    BATALHANDO PELOS PRINCÍPIOS QUE CRISTO ESTABELECEU


    O MODERNISMO FOI PROFETIZADO NA BÍBLIA 
      
    A ascensão do modernismo teológico não é surpresa alguma para um crente na Bíblia. As profecias do Novo Testamento sobre a trajetória da era da Igreja descrevem um grande abandono da fé verdadeira entre os aqueles que professam ser cristãos. Considere por exemplo estas duas passagens: 
      
    2 Timóteo 3:1 - 4:4 
    Esta profecia fala de uma apostasia indiscriminada (abandono da fé bíblica) no fim desta era. Esta não é uma descrição do mundo como um todo; é uma descrição de cristãos professos. Estas pessoas têm “aparência de piedade” (3:5) e rejeitaram a sã doutrina (4:3), ao passo que o mundo nunca teve nada em comum com a sã doutrina. É nos dito que esta apostasia iria aumentar por toda a era da igreja (3:13), mas outras passagens indicam que ela explodirá no fim desta era.  
      

    Temos que acordar povo de DEUS para o que esta acontecendo no nosso meio, vejo cristo as portas e a Igreja se deixando levar por um modernismo enganador. Na doutrina  o modernismo tem andado de mãos dadas com a Igreja e isso não podemos aceitar, o mundo nos tem mostrado um caminho cheio de adornos de belezas que encantam os nossos olhos, pessoas buscando a si próprio satisfazendo um ego e uma felicidade superficial um Deus que não é verdadeiro um Deus servo e no entanto somos nós que somos servo.

     Esses pastores de aluguel, muitos deles de vida dupla, confundem as pessoas com mensagens falsas, com um evangelho adulterado, prometendo prosperidade, saúde e sucesso sem limites, para quem esteja disposto a atender os apelos financeiros de toda sorte.
    Certamente Deus repudia essa parceria entre falsos pastores e falsos profetas e repudia também que o povo esteja buscando justamente essas coisas. É como ouvir o bordão sendo proferido pela turba: “me engana que eu gosto”.
    Diz o texto: Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles: e é o que deseja o meu povo.
    O Senhor está atento à nossa conduta. Jeremias é porta- voz de uma dura, mas realista mensagem. Através dele o Eterno enfatiza: “O meu povo cometeu dois crimes: eles me abandonaram a mim, fonte de água viva; e cavaram as suas próprias cisternas e cisternas rachadas que não retém água.” (Jr 2.13)
    Crentes superficiais e ensinando que o caminho do cristão será sempre cor-de-rosa, quando cruzam com a adversidade, sucumbem e não raramente se tornam pessoas decepcionadas com Deus.
    Não podemos crer apenas parcialmente na Palavra de Deus. O Salmo 23 tem grama verdejante, tem água cristalina, tem a bondade e a misericórdia nos seguindo todos os dias de nossa vida, tem a presença do Senhor conosco, porém, tem o vale da sombra da morte que muitas vezes teremos de atravessar

    2. Blasfêmia (3:2) 
    Modernistas tem blasfemado de Deus e O rejeitado, negando a divina inspiração de Sua Palavra, chamando-O de “amedrontador”, renunciando Seus milagres e negando que Jesus é Deus e que Deus é apenas amor como se Deus não disciplinasse o seu filho e aceitasse todas as imundices deste mundo modernista.


    Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.  Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?  Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos. Hb 12:8

     Desprezo pelos crentes na Bíblia (3:3) 
    Modernistas desprezam os pregadores que crêem na Bíblia. Eles os hostilizam, particularmente quando são desafiados pela verdade. 
    Jesus também nos alertou para o fato de que a Palavra plantada em nossos corações pode ser sufocada pelas coisas deste mundo. Na parábola do semeador, Jesus explicou que há quatro grupos de pessoas que ouvem a mensagem do Reino. O primeiro grupo não entende a mensagem, e o Maligno vem e lhe arranca o que foi semeado em seu coração. O segundo recebe a palavra com alegria porém, diante das tribulações ou perseguição por causa da palavra, logo a abandona. O terceiro, o qual nos interessa no momento, é impedido de obter o desenvolvimento da semente. Quanto ao que foi semeado entre os espinhos, este é aquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida, e o engano das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera. Mateus 13.22.

    Você percebe que a sedução deste mundo impede a frutificação para o Reino? A tecnologia e o mundo do consumo desvirtuam a realidade e contribuem para a construção de um mundo irreal, o qual é mantido pelas revistas, pelos jornais, pela televisão e pela internet. Ao nos deixarmos seduzir pela ilusão deste século, estamos deixando de ser úteis nas mãos de Deus. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12.2. Somente um compromisso absoluto com aquilo que cremos e um compromisso absoluto com a vontade de Deus, nos farão nadar contra a correnteza.

    Pertencer a Cristo significa ter a sua própria vida. A regeneração é total. Ela nos transforma por inteiro. Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criatura. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas. 2 Coríntios 5.17. A base da nossa salvação é o fato da morte e da ressurreição de Cristo, e a base da nossa vida cristã não é menos que o princípio da morte e ressurreição. A nossa fé se apóia na verdade da Palavra de Deus. Ela nos faz saber que o nosso velho homem foi crucificado juntamente com Cristo para sermos libertos do poder do pecado. Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não mais sejamos escravos do pecado; pois quem morreu, foi justificado do pecado. Romanos 6.6-7. Depois de passarmos pela cruz, ela continua sendo a base para a nossa adoração, comunhão e missão. É pela experiência diária da morte e da ressurreição que realmente cumprimos a vontade de Deus em nossas vidas. Isso significa que não é mediante os recursos naturais de nossa alma, mas mediante a vida ressurreta de Cristo em nós que devemos viver no mundo.

    Um dos maiores empecilhos para vivermos segundo os valores do Reino é nosso desconhecimento de nós mesmos. Temos medo de sermos confrontados. Este medo de 
    nos conhecer, nos faz usar máscaras. Preferimos viver a partir do ideal e não do real. Interpretamos o papel de santo e chegamos a acreditar que a nossa representação é o real. Mas, na verdade, a nossa alma abriga pensamentos, sentimentos e anseios que não coadunam com a vontade de Deus. Somente mediante a aplicação da cruz em nossa mente, emoção e vontade, poderemos ver em nós a expressão da vida de Cristo. Isto é viver pelo princípio da morte e da ressurreição. Trazemos sempre  em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo. 2 Coríntios 4.10. 

    Não dá para ficar indiferente frente aos avanços da pós-modernidade. Ou a Igreja se entrega às seduções do mundo pós moderno, ou se volta para o Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Ela precisa escolher:  Paulo preferiu ser desarraigado do presente século para experimentar a realidade de Cristo em sua vida. Agora, cabe a cada um nós decidir qual caminho seguir.

    E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe apocalipse 20:1

    E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. apocalipse 20:4

    sexta-feira, 10 de maio de 2013

    HOMOSSEXUALISMO ESTUDO BIBLICO


    Estudo Bíblico Sobre Homossexualismo
    Provérbios 4:23. "Guarda com toda a diligencia o teu coração, porque dele procedem as fontes da Vida". Introdução:


    Tudo o que somos, e tudo o que queremos ser, são frutos de nosso Coração;
    " ... O que sai do homem, isso é que o contamina. Pois é do interior, do coração dos homens, que procedem os maus pensamentos, as prostituições, os furtos, os homicídios, os adultérios, ... , a libertinagem, ... , e todas estas más coisas procedem de dentro e contaminam o homem". Mc 7:20-23.
    " O coração do homem propõe o seu caminho; mas o Senhor lhe dirige os passos". Pv 16:9. 
    I - O conceito Bíblico para o Homossexualismo:
    1) - Homossexual - " E o indivíduo que apresenta um desvio moral em sua conduta sexual ":
    • Quando da Criação, Deus fez Homem e Mulher, Macho e Fêmea, Gênesis 1:27
    • Com a finalidade de procriarem e gerarem muitos filhos, Gênesis 1:28 e 2:16-17;
    • O Homem, por livre escolha, resolveu mudar esta "Ordem de Deus", Romanos 1:26-27.
    2) - Homossexualidade - " É uma atração erótica entre indivíduos do mesmo sexo ":
    • Os praticantes, não herdarão o Reino de Deus, I Corintios 6:9-10;
    • Pois, os impuros não poderão estar com Deus, Efésios 5:5;
    • Na verdade, Deus se ira contra este tipo de atitude, Romanos 1:18.
    3) - Um relacionamento Homossexual é totalmente, errado, Romanos 1:24-32:
    • É um Pecado da Imoralidade, além de ser prostituição, I Corintios 6:12-20;
    • Este tipo de atitude, sexual, desrespeita as Leis de Deus, são trevas, II Corintios 6:11-18, 7:1;
    • O Senhor nosso Deus, nos coloca o seguinte, Provérbios 16: 2, 6, 9.
    II - O Homossexual é um Escravo do seu Erro, do seu próprio Pecado:
    • Nós somos Escravos de quem servimos, Romanos 6:11-13;
    • Temos de ter domínio sobre o Pecado, Romanos 6:14-16;
    • Tomar um Novo Rumo, uma Nova Direção na Vida, Romanos 6:17-22.
    III - A Mudança, radical, do Homossexual, Ezequiel 11:19-20.
    1) - O Ser uma Nova Criatura, II Corintios 5:17:
    • É colocado, um Novo Coração, Ezequiel 36:26;
    • É colocado, um Novo Espírito, Ezequiel 36: 27-28;
    • É posto um espírito que Vivifica, Novidade de Vida, Ezequiel 37: 14.
    2) - A advertência de Deus contra os Desejos da Carne, Gálatas 5:13:
    • É necessário, uma aliança com Deus, Jeremias 32:38-39;
    • É uma Luta Interior, muito grande, Gálatas 5:17;
    • Pois a Carne nos afasta de Deus, temos que subjuga-la, Romanos 8:7-8.
    3) - A Atitude Correta, que o Homossexual tem de tomar:
    • Crucificar a Carne, subjugá-la, Gálatas 5:24-25;
    • Mortificar as Obras e os Desejos da Carne, Romanos 8:13;
    • Manter a sua Vida no espírito, ou seja, Uma Vida Santificada, Gálatas 5:16;
    • Tudo isto por intermédio do espírito de Deus, Romanos 8:11-12;
    • E pelo Amor de Deus, Romanos 5:8 e Atos 10:38.
    Conclusão:
    • Homossexualismo, não é doença, é uma escolha, uma opção;
    • É uma perversão, um desvio de conduta sexual;
    • O Senhor Jesus dá as condições da Mudança, João 8:36.

    O Homossexualismo diante de Deus
    O que é Homossexualismo?
    É a colaboração entre duas pessoas do mesmo sexo com vistas à obtenção do prazer sexual, podendo ser tanto masculino como feminino. Podemos dizer também que o Homossexualismo é a prática de relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo.
    Quando Surgiu, o Homossexualismo?
    O homossexualismo esteve presente desde a Antigüidade. Em diversas sociedades era comum os homens manterem relações entre si durante certo período de suas vidas. Isso fazia parte da paternidade e do desenvolvimento, o que sem isso, pensavam eles, os seus filhos falhariam em ser homens crescidos, valorosos e robustos.
    O Homossexualismo e a Religião.
    Nos tempos de Moisés os sacerdotes egípcios mantinham relações no templo com os adoradores de Ísis. Essa adoração cerimonial foi disseminada por toda a região do Mediterrâneo, inclusive na prática de culto a outras divindades.
    Essas práticas homossexuais eram comuns entre os egípcios, os heróis mitológicos, os filósofos gregos e os imperadores romanos.
    Na Grécia antiga, a adolescência era o tempo em que os rapazes saiam da casa dos pais, e se tornavam amantes dos homens adultos, pois o sexo fazia parte de um relacionamento afetivo e 'educacional'.
    A prática homossexual, como já foi dito, estava relacionada à religião e ainda hoje em algumas seitas é prática comum, inclusive do homem se vestir como mulher.
    A bíblia denomina de rapazes escandalosos, prostitutos-cultuais ou sodomitas os adoradores e servidores dessas divindades pagãs, que em Israel eram conhecidas como poste-ídolo, ídolo do bosque ou Asera - 2 Reis 23.6,7.
    A Igreja e as autoridades civis européias, na Idade Média, protestaram veementemente contra o homossexualismo. Com a chegada dos descobridores, constatou-se a presença do homossexualismo religioso entre os nativos da África Ocidental e da América do Norte.
    Desde a época renascentista, várias nações européias invocaram o castigo divino sobre Sodoma e Gomorra como bom motivo para reprimir o homossexualismo, alegavam ainda a destruição de Pompéia e Herculano por uma erupção do Vesúvio, em 79 d.C como manifestação da ira de Deus. Foram adotadas leis anti-sodomitas em 1458 em Veneza para tentar preservar a cidade da ira divina. Na Espanha, os reis Fernando de Aragão e Isabel de Castela mantiveram as leis do séc. XIII. Baseando-se em precedentes romanos, a execução dos condenados consistia de castração seguida de apedrejamento e queima em estaca.
    Na Suíça dos tempos da Reforma Protestante, as pessoas apanhadas no ato homossexual eram esquartejadas vivas e assim deixadas durante uma semana, quando então eram queimadas. O mesmo ocorria na França, Itália e em Portugal. No Brasil, essas leis foram aplicadas pelos portugueses em 1521, estendendo-a para os atos lésbicos em 1603.
    Na Alemanha em 1897 apareceu o 1º movimento para reconhecer os direitos dos homossexuais. Não logrou êxito. Combateram-no o comunismo, o fascismo e o hitlerismo. Milhares de homossexuais foram mortos durante a 2ª guerra mundial nos campos de concentração pelos trabalhos forçados com o mínimo de alimentação e cuidados médicos.
    Ainda que ensaiada antes da 2ª guerra, a revolução sexual alcançou força nos anos 60. Seus efeitos foram o relaxamento moral e a mudança das leis sobre o homossexualismo em muitos países, o movimento hippie, o rock'n roll. Um dos integrantes do Rolling Stones (Mick Jagger) declarou que o público deveria ser agredido com sexo e a sua música era isso.
    Tudo isso ocorreu sob a filosofia 'paz e amor'.
    Hoje os meios de comunicação têm propagado o sexo livre - chamado de amor - de tal forma que tem levado as pessoas a sentirem fome e sede de sexo. Hoje, a noite tem sido invadida por pessoas divorciadas ou solitárias a procura de um programa.
    Contudo, parece que Deus começou a cobrar enviando na década de 80 uma epidemia chamada AIDS, isso tem levado as pessoas a repensarem o seu comportamento, retornando às origens - a fidelidade conjugal ou diminuindo o número de parceiros.
    QUANDO A MORAL SOCIAL ESTÁ ABALADA, A FAMÍLIA É A PRIMEIRA A SENTIR. Ciente disso, as autoridades dispuseram sobre a matéria no Código Penal, alguns artigos sobre o atentado violento ao pudor (artigo 214) determinando pena de reclusão de 6 a 10 anos, sendo que se a pessoa for menor de 14 anos, a pena será de 3 a 9 anos ( parágrafo único); Ultraje público ao pudor (artigo 233) que é a prática de ato obsceno em local público com pena de 3 meses a 1 ano de detenção.
    Devemos entender que o sexo foi feito por Deus, o qual disse que era muito bom.
    Para isso é preciso que o encaremos com a visão correta e sabendo que o ser humano passa por três fases em sua vida de desenvolvimento emocional:
    a) a fase assexuada;
    b) a dos grupos homogêneos na qual temos a época dos riscos;
    c) a dos grupos heterogêneos.
    • No primeiro, a criança está isenta dos sentimentos em relação ao sexo;
    • No segundo, os meninos e meninas procuram pessoas do mesmo sexo para formar os seus grupos, é a fase dos super-heróis.
    • No último começa a haver um interesse em despertar a atenção do sexo oposto trazendo satisfação emocional.
    Se na fase intermediária não houver um acompanhamento equilibrado por parte dos pais ou responsáveis, ou se a família for desajustada haverá uma probabilidade maior de desvios e desajustes emocional, temperamental e de personalidade incluindo-se aí a área sexual.
    Até 1974, a Associação Psiquiátrica Americana, considerava o homossexualismo como desordem psiquiátrica. Hoje já não o vêem assim.
    A psicologia diz que os homossexuais estão à procura do amor que não receberam dos pais do mesmo sexo.
    Outros estudiosos entendem que se os pais não vivem em harmonia, são muito ciumentos, sedutores superprotetores, as mães são mandonas e dominadoras e os pais fracos, dominados pela mulher ou indiferentes em relação à criação dos filhos, levam-nos ao homossexualismo porque os tais ficam confusos e começam, inconscientemente, a repudiar os seus pais e deixam de sentir a natural atração pelo sexo oposto.
    Um estudo revelou que mais de 80% dos pais de homossexuais masculinos nunca estavam em casa ou passavam muito pouco tempo com os filhos.
    Vejamos algumas sugestões para os pais ou responsáveis:
    1- Forme a personalidade infantil, incutindo sentimentos positivos de valor, auto consciência, identidade forte e uma auto-imagem saudável;
    2 - Comunique valores absolutos de Deus, do emocional e físicos; forneça treinamento espiritual inclusive os propósitos e princípios divinos para o sexo;
    3 - Ensine o amor aos filhos ( como dar e receber), compreenda-os, satisfaça as suas necessidades básicas - coerência, disciplina positiva, treinamento espiritual adequado;
    4 - Ensine-os a tomar decisões responsáveis e viverem conforme as mesmas, incluindo-se aí a comunicação entre os familiares, preparando-os para viverem e enfrentarem os problemas da vida.
    Como deixar o Homossexualismo - "Dicas aos envolvidos ou necessitados":
    1 - Analise a sua situação e reconheça os fatos o mais depressa possível.
    Algumas pessoa descobrem que as suas inclinações sexuais não são corretas. Tais situações pode ser o resultado de circunstâncias que põem tais pessoas em contato exclusivo com pessoas do mesmo sexo, como colégios internos, quartéis, prisões, etc... . Nesses casos mantenha rigorosa vigilância e domínio próprio evitando situações que acentuem suas tendências homossexuais, procure manter em níveis saudáveis as suas afeições para com as pessoas do mesmo sexo.
    2 - Procure a ajuda de um médico ou psicólogo cristão;
    3 - Leia a bíblia diariamente além de bons livros sobre a sexualidade cristã;
    4 - Ore pedindo ajuda a Deus e cristãos sinceros.
    O Dr. Lee Birk da Universidade de Harvard aconselhou 14 homossexuais que desejavam sinceramente abandonar tal prática e o resultado foi que 10 dos 14 abandonaram aquela prática anormal e contraíram casamentos estáveis e aparentemente felizes. Tudo isso em virtude da motivação, imaginem se levarmos em conta o que diz a bíblia - que o evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê - Romanos 1.16 (aqui estão inclusas as vítimas de aberrações sexuais).
    Eis alguns passos que devem ser seguidos pelos querem a libertação:
    1- Aceite Cristo como Salvador;
    2 - Considere o homossexualismo (masculino ou feminino) como pecado Romanos 1.26,27,32;
    3 - Confesse o ato como sendo um pecado 1 João 1.9
    4 - Peça que Deus destrua o hábito em sua vida 1 João 5.14,15
    5 - Ande no Espírito pela leitura diária da Palavra de Deus e se submeta aos seus ensinos Gálatas 5.16-25; Efésios 5.17-21; Colossences 3.15-17
    6 - Evite contato com os antigos amigos homossexuais e os lugares por eles freqüentados
    7- Cultive pensamentos puros e não mentalize comportamentos imorais Filipenses 4.8
    8 - Procure fazer amizade com uma pessoa crente, bem espiritual e que nunca teve esse problema. Deve ser alguém a quem você possa falar livremente das suas carências e a quem possa recorrer na hora da tentação. Finalizamos lendo 1 Corintios 6.9,11; Apocalipse 22.15; Marcos 10.27

    TEXTOS BÍBLICOS REFERENTES AO ASSUNTO:
    Gênesis 19.4,5; Levítico 18.22; 20.13,23; 2 Reis 23.7; Ezequiel 16.49,50; Mateus 7.21-23; Romanos 1.16, 26,27; 1 corintios 6.9,10; 6.12-20; 1 Timóteo 1.8,10,11; 2 Pedro 2.6-9

    Série Edificação. Rev. Julio Cesar Carmo Leitão, da Igreja Evangélica El-Shaddai.

    terça-feira, 9 de abril de 2013

    VIVEMOS DIAS DIFICEIS


    Pastor Freitas

    “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te” (II Timóteo 3.1-5).O texto epigrafado acima, escrito por Paulo, já é realidade em nossa época, chamada de pós-modernidade. Realmente, estamos vivendo um tempo de grandes dificuldades e enormes desafios, em todas os setores da vida humana. E para resolver grandes problemas, precisamos empreender grandes e sábias decisões. Vejamos alguns problemas que nos afligem hoje, e o que devemos fazer, como igreja do Senhor Jesus Cristo:

    1. Degradação moral em níveis nunca vistos - Há tanta imoralidade que, disse alguém, se os habitantes de Sodoma e Gomorra ressuscitassem hoje, ficariam constrangidos com os atuais tipos de perversão e, também, fascinados com a criatividade do homem contemporâneo para inventar aberrações e desvios sexuais. A busca pelo prazer da carne não tem limites e muitos já são escravos dessa sedução maligna, e já perderam sua dignidade e reputação.
    Qual deve ser a resposta dos filhos de Deus? Santidade. Imoralidade se combate com santidade. Deus é santo e quer que seus filhos vivam em santidade (Levítico 20.26). Por isso, temos que exercitar a pureza nas amizades, nos namoros, nos noivados e nos casamentos. Temos que ser luz do mundo e sal da terra (Mateus 5. 13-16)

    2. Desagregação familiar - A família tem sofrido sérios e mortais ataques. O número de casamentos tem diminuído a cada ano, as separações e divórcios vem aumentando, dia após dia. Outros tipos de união têm surgido – homens com homens e mulheres com mulheres – e vêm conseguindo importantes vitórias judiciais com respeito aos direitos de convivência, educação de filhos e herança em caso de falecimento de um dos membros do “estranho casal”.
    E a igreja, o que deve fazer? Devemos dizer como Josué: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24.15). Devemos buscar ao Senhor para a restauração de nossas famílias, que devem ser um modelo de Deus para este mundo conturbado.

    3. Violência e Grande Criminalidade - Como fruto da aglomeração nos grandes centros e da falta de infra-estrutura nas metrópoles para receber tanta gente, por causa das desigualdades sociais, do desemprego em massa, surge a criminalidade violenta. Todos querem levar vantagem e enriquecer rapidamente, praticando roubos, seqüestros e tráfico de drogas; outros tornam-se prisioneiros em suas próprias casas, tomados pelo pânico e medo.
    Como os cristãos devem se comportar nesse caos, que ameaça as famílias cristãs, ceifando preciosas vidas e atentando contra a integridade física e emocional de nossos filhos e até mesmo contra a nossa? Devemos ser “prudentes como as serpentes e simples como as pombas” , como disse o mestre e salvador Jesus Cristo . Temos que tomar nossas precauções, não tentando a Deus nem menosprezando o perigo. Precisamos ser, também, instrumentos de paz, não retribuindo o mal com o mal, não revidando a ofensa, não fazendo justiça com nossas próprias mãos. Oremos pelas autoridades constituídas por Deus e lembremos que a vingança e o juízo pertencem ao Senhor.

    4. Desamor e materialismo exacerbado - Muitos têm esfriado em seu amor, tornando-se egoístas e amantes de si mesmo. Por isso, deixando de ajudar o próximo – que está cada vez mais longe, empurrado pelas cercas elétricas e muros elevados – os homens de hoje, frutos do nefasto capitalismo, são materialistas ao extremo, ajuntando tesouros na terra e acumulando bens de toda a espécie, enquanto aumenta a miséria, a fome e a doença em diversos lugares do mundo.
    O que devemos fazer? Qual deve ser a nossa atitude? Devemos praticar os ensinamentos de Jesus e, como muito amor, dar pão ao que tem fome, água ao que tem sede, remédio ao que está doente, calçados para quem está descalço, roupas para quem está sem o que vestir, ou seja, compartilhar e não ajuntar, dar e não reter, dividir e não subtrair. Devemos lembrar que o padrão do mundo e sua ética distorcida não servem para nós.

    5. Falsa Espiritualidade e Proliferação do Ocultismo - Neste início de terceiro milênio muitos não acreditam em nada, e outros tantos crêem em qualquer coisa, por mais estranha que seja. Os objetos de adoração podem vir do reino espiritual, humano, mineral , vegetal, terreno ou extra-terreno, sólidos, líquidos, gasosos, aqüosos ou em estado indefinido. É a era do panteísmo – tudo é Deus e Deus é tudo – Deus é igual a mim e eu sou igual a Deus. Ou melhor, para quê Deus, se a bruxaria pode fazer de mim um grande feiticeiro como Harry Porter? É difícil diferenciar o verdadeiro do falso, o místico e mágico daquilo que é Dom espiritual. Muitos pregadores se confundem com palestrantes da auto-ajuda, outros se parecem mais com aqueles advinhadores de circo, iludindo o povo com mentiras bem elaboradas ou bem maquiadas em falsas profecias.
    Para superar este desafio, precisamos de uma genuína FÉ e um verdadeiro discernimento, que só Deus pode dar. Precisamos voltar ao altar do Senhor e adorar o Deus invisível, que não precisa de pedras de toque, de cristais, de mantras, simpatias ou mandingas. Precisamos reler e refletir o livro do Apocalipse, onde vemos o final da história humana e o resultado da grande batalha final: - O Senhor Jesus triunfante com os santos na Nova Jerusalém; do outro lado, jogados no lago de fogo e enxofre, a besta, o falso profeta, o anticristo e todos aqueles que os seguiram.
    Recordemos as palavras do Profeta Jeremias, no livro de Lamentações, capítulo 3, versículo 40: - “ Esquadrinhemos os nossos caminhos, experimentemo-los, e voltemos para o Senhor. (Levítico 20.26). Por isso, temos que exercitar a pureza nas amizades, nos namoros, nos noivados e nos casamentos, enfim, em todos os relacionamentos familiares. Temos que ser luz do mundo e sal da terra (Mateus 5. 13-16).

    6. Desagregação familiar - A família tem sofrido sérios e mortais ataques. O número de casamentos tem diminuído a cada ano, as separações e divórcios vem aumentando, dia após dia. Outros tipos de união têm surgido - homens com homens e mulheres com mulheres - e vêm conseguindo importantes vitórias judiciais com respeito aos direitos de convivência, educação de filhos e herança em caso de falecimento de um dos membros do “estranho casal”. E a igreja, o que deve fazer? Devemos dizer como Josué: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24.15). Devemos buscar ao Senhor para a restauração de nossas famílias, que devem ser um modelo de Deus para este mundo conturbado.

    7. Violência e Grande Criminalidade - Como fruto da aglomeração nos grandes centros e da falta de infra-estrutura nas metrópoles para receber tanta gente, por causa das desigualdades sociais, do desemprego em massa, surge a criminalidade violenta. Muitos querem levar vantagem e enriquecer rapidamente, praticando roubos, seqüestros e tráfico de drogas; outros tornam-se prisioneiros em suas próprias casas, tomados pelo pânico e medo. Como os cristãos devem se comportar nesse caos, que ameaça as famílias cristãs, ceifando preciosas vidas e atentando contra a integridade física e emocional de nossos filhos e até mesmo contra a nossa? Devemos ser “prudentes como as serpentes e simples como as pombas” , como disse o mestre e salvador Jesus Cristo . Temos que tomar nossas precauções, não tentando a Deus nem menosprezando o perigo. Precisamos ser, também, instrumentos de paz, não retribuindo o mal com o mal, não revidando a ofensa, não fazendo justiça com nossas próprias mãos. Oremos pelas autoridades constituídas por Deus e lembremos que a vingança e o juízo pertencem ao Senhor (Rm 12.9-21; 13.1-14).

    8. Desamor e materialismo exacerbado - Muitos têm esfriado em seu amor, tornando-se egoístas e amantes de si mesmos. Por isso, deixando de ajudar o próximo - que está cada vez mais longe, empurrado pelas cercas elétricas e muros elevados - os homens de hoje, frutos do nefasto capitalismo, são materialistas ao extremo, ajuntando tesouros na terra e acumulando bens de toda a espécie, enquanto aumenta a miséria, a fome e a doença em diversos lugares do mundo. O que devemos fazer? Qual deve ser a nossa atitude? Devemos praticar os ensinamentos de Jesus e, como muito amor, dar pão ao que tem fome, água ao que tem sede, remédio ao que está doente, calçados para quem está descalço, roupas para quem está sem o que vestir, ou seja, compartilhar e não ajuntar, dar e não reter, dividir e não subtrair. Devemos lembrar que o padrão do mundo e sua ética distorcida não servem para nós (Mt 25.31-46).

    9. Falsa Espiritualidade e Proliferação do Ocultismo - Neste início de terceiro milênio muitos não acreditam em nada, e outros tantos crêem em qualquer coisa, por mais estranha que seja. Os objetos de adoração podem vir do reino espiritual, humano, mineral , vegetal, terreno ou extra-terreno, sólidos, líquidos, gasosos, aqüosos ou em estado indefinido. É a era do panteísmo - tudo é Deus e Deus é tudo - Deus é igual a mim e eu sou igual a Deus. Ou melhor, para quê Deus, se a bruxaria pode fazer de mim um grande feiticeiro como Harry Porter? É difícil diferenciar o verdadeiro do falso, o místico e mágico daquilo que é dom espiritual. Muitos pregadores se confundem com palestrantes da auto-ajuda, outros se parecem mais com aqueles adivinhadores de circo, iludindo o povo com mentiras bem elaboradas ou bem maquiadas em falsas profecias (ITm 4.1,2; IITm 4.1-5).
    Para superar este desafio, precisamos de uma genuína FÉ e um verdadeiro discernimento, que só Deus pode dar. Precisamos voltar ao altar do Senhor e adorar o Deus invisível, que não precisa de pedras de toque, de cristais, de mantras, simpatias ou mandingas. Precisamos reler e refletir o livro do Apocalipse, onde vemos o final da história humana e o resultado da grande batalha final:
    - O Senhor Jesus triunfante com os santos na Nova Jerusalém; do outro lado, jogados no lago de fogo e enxofre, a besta, o falso profeta, o anticristo e todos aqueles que os seguiram (Ap cap. 20 a 22).
    Recordemos as palavras do Profeta Jeremias, no livro de Lamentações, capítulo 3, versículo 40: “ Esquadrinhemos os nossos caminhos, experimentemo-los, e voltemos para o Senhor.”