sexta-feira, 27 de maio de 2016

BATALHAS QUE ENFRENTAMOS DURANTE A CAMINHADA CRISTÃ

"E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições." II Timóteo 3:12







A Palavra do Senhor é clara em enfatizar que não é fácil seguir a Cristo. Vivemos em um mundo que nos odeia devido ao amor de Jesus e porque somos escolhidos para uma vida plena ao Seu lado. Servir a Deus e seguí-Lo implica em conhecermos que seremos perseguidos, afrontados e enfrentaremos verdadeiras batalhas até alcançarmos a redenção completa no céu.

Desta maneira quero salientar aqui quatro principais batalhas que todo cristão enfrentará durante sua caminhada com Jesus. Uns sofrerão mais em alguns pontos que destacarei, outros sofrerão menos mas, invariavelmente, todos sofreremos com os combates. Espero que através desse estudo a sua Fé seja fortalecida e você possa ter mais garra e esperança combatendo contra os seus inimigos em Cristo Jesus!

1- A Batalha contra a Própria Natureza


"Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis." Gálatas 5:16-17

Todos aqueles que aceitaram a Jesus Cristo como seu Único e Suficiente Salvador terão que enfrentar uma dura batalha em seu próprio ser, que a Bíblia chama de CARNE. Os desejos sexuais, a avareza, os vícios, a mentira, o ódio e outras coisas semelhantes a essas lutam contra o Espírito que todos recebem ao declararem o Senhor e, então, verdadeiros confrontos são travados.


Quantas vezes você já pensou em se vingar, mas renunciou por amor a Deus? Quantas vezes você desejou mentir para encobrir um erro e fugir do problema? Em quantas oportunidades esteve só com sua/seu namorada(o) ou noiva(o) e renunciou ao ato sexual apesar de seu próprio desejo?

Esses e outros exemplos demonstram a lutam diária que enfrentam os servos de Deus, que decidiram abdicar da sua própria natureza para cumprir a vontade do Senhor expressa através de Sua Palavra.

É por isso que na passagem citada acima Paulo declara que a carne e o Espírito OPÕEM-SE um ao outro. Talvez esta seja a batalha mais dura enfrentada por amor a Cristo: RENUNCIAR A SI MESMO, como disse Jesus em Mateus 16:24: "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me".

Qual é a renúncia que você tem feito por amor de Cristo?

Não existe evangelho sem renúncia, nem vida cristã sem o carregar da cruz. Por isso também disse o apóstolo João aos discípulos em I João 2:6: "Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou". Andar como Jesus é ter uma vida parecida com a do Mestre, rejeitando as obras da carne e "andando em Espírito" Gálatas 5:16a.

2- A Batalha contra os Próprios Familiares


"Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e assim os inimigos do homem serão os seus familiares." Mateus 10:35-36

Outra oposição que a maioria dos cristãos enfrenta vem da própria família. Pais que não compreendem a fé dos filhos, filhos que não compreendem a fé dos pais, mulheres que não compreendem a fé dos seus maridos... Geralmente os que estão mais próximos de nós são aqueles que mais nos criticam por buscarmos a Jesus, pois conheceram nossa história e sabem do nosso passado. Não conseguem compreender o que está escrito em II Coríntios 5:17: "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" e zombam, duvidam de nossa mudança e intenções.

Por isso Jesus continua em Mateus 10:37 e diz: "Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim". O nosso maior amor a Deus é manifesto quando, apesar de perseguidos pelos nossos familiares mais próximos, continuamos firmes na Fé, buscando cada dia mais ao Senhor de nossas almas.

Essa batalha é tão séria e real que nem mesmo Jesus era acreditado pelos de sua família. Veja o que está escrito em João 7:3-5: "Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui, e vai para a Judéia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes. Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa alguma em oculto. Se fazes estas coisas, manifesta-te ao mundo. Porque nem mesmo seus irmãos criam nele".

Os irmãos de Jesus pensavam que ele queria se mostrar, se auto-exaltar, e lhe disseram para se apresentar na região da Judéia. Desta maneira, ele era incompreendido pelos seus próprios parentes, uma vez que em Filipenses 2:5-8 diz que: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens". Jesus nos deu o maior exemplo de humildade, tornando-se homem como nós, sendo sujeito às mesmas fraquezas que todos temos. Ele não tinha o interesse de se auto-exaltar, mas de salvar os pecadores, através de sua simplicidade e humildade de coração, pelo derramar de seu próprio sangue.

Assim sendo, se você está carregando um fardo pesado de acusações, críticas e zombarias de sua família, não esmoreça na fé. Lembre-se que o próprio Mestre e Senhor de nossas vidas também passou por essa batalha e, assim como Ele venceu, você certamente vencerá. Persevere e obterá a vitória!

3- A Batalha contra o Sistema do Mundo


"Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo." I João 2:15-16

Todo cristão fiel também enfrentará duras batalhas contra o sistema do mundo, dominado pelo diabo. Como a maioria dos convertidos não nasceu em lares cristãos, para os tais essas lutas agravam-se devido ao "costume do mundo". Por exemplo, para o mundo é normal uma pessoa revidar toda vez que é atacado por alguém. Mas a Palavra de Deus nos ensina que "ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses" Lucas 6:29.

Uma pessoa criada segundo os moldes desse mundo, quando se converte ao Evangelho de Jesus, enfrentará oposições dos amigos e colegas do trabalho, terá que renunciar a certos convites tentadores, porém contrários à fé, será apontado por todos aqueles que o conheceram antes de abraçar o cristianismo, os quais trarão à memória seus feitos do passado...

Quando você se sentir apontado, acusado, tentado em seu ambiente de trabalho, imcompreendido por aqueles que se diziam seus amigos, saiba que ESTÁ NO CAMINHO CERTO. Veja o que disse Jesus acerca disso em Lucas 6:22-23: "Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem e quando vos separarem, e vos injuriarem, e rejeitarem o vosso nome como mau, por causa do Filho do homem. Folgai nesse dia, exultai; porque eis que é grande o vosso galardão no céu, pois assim faziam os seus pais aos profetas".

Por isso continue firme, mantenha-se de cabeça erguida! Mostre sua diferença em relação a esse mundo, sem ter medo das consequências nem dos obstáculos, pois o seu galardão no céu certamente será grande!

4- A Batalha contra o Diabo


"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar" I Pedro 5:8

Por fim a batalha mais ferrenha, que está diretamente relacionada com as três outras batalhas citadas aqui, é a batalha contra o inimigo de nossas almas. Algumas batalhas citadas nesse estudo podem durar algum tempo da vida cristã, mas a batalha contra o diabo deve durar todo o tempo em que estamos nesse mundo. Essa luta não cessa, pois o inimigo não pára de tentar minar a nossa fé e esperança, afastando-nos do Senhor.

É o inimigo que incita nossos sentidos para o mal (A Batalha contra a Própria Natureza), levanta nossa parentela contra nós (A Batalha contra os Próprios Familiares) e que usa nossos amigos, colegas de trabalho e situações do dia a dia para nos fazer errar (A Batalha contra o Sistema do Mundo).

A Palavra diz que ele é mentiroso e homicida: "Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira" João 8:44.

A Palavra diz que ele é ladrão: "O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir" João 10:10a.

A intenção do maligno é nos arrastar com ele para o inferno, visto que já está condenado: "E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre" Apocalipse 20:10.

Mas, você deve estar se perguntando, como eu posso vencer essa batalha, que se estende durante a nossa caminhada cristã? Bem, durante o estudo eu fui dando as dicas, mas agora reunirei a todas aqui.

Quando citei o livro de I Pedrocapítulo 5versículo 8, no início desta quarta parte, não me referi ao complemento do versículo 8, que é o versículo 9. Leia agora a passagem completa: "Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo" I Pedro 5:8-9.

Para vencer as batalhas citadas aqui você deve estar FIRME NA FÉ. Tal firmeza é obtida através de conhecimento da Palavra de Deus"De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus" Romanos 10:17; através da congregação na igreja"Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia" Hebreus 10:25; através de boas obras"Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma" Tiago 2:14-17.

Outra ferramenta para vencer as batalhas é a PERSEVERANÇA. Perseverar significa continuar firme, prosseguir, avançar. É ter paciência que a recompensa virá. É tão importante a perseverança que o apóstolo Paulo explicou o que ela pode originar em Romanos 5:3-5: "Não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não traz confusão, porque o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado".

A perseverança ajuda o cristão a amadurecer, crescendo em experiências com Deus. Desta maneira, meus irmãos e amigos, enfrentem as batalhas, perseverando, porque Deus é fiel e não os deixará sozinhos. Ele ampara os seus!

Outro instrumento útil, que ajuda na perseverança e até na fé, é saber o que Pedro disse em I Pedro 5:9b: "sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo". Não é somente você que passa por lutas e dificuldades. Não é somente você que sofre e amarga tempos difíceis na vida! Isso acontece entre todos os irmãos no mundo e certamente tem muita gente sofrendo mais do que você.

Quando uma pessoa se fecha em seu problema, esse problema parece enorme demais, até intransponível. Mas, quando se abre os olhos e se vê em volta, observando as outras pessoas, os sofrimentos alheios e se decide ajudá-los, muitas vezes se nota que o problema não era tão grande assim como se pensava. Ampliem sua visão da vida meus irmãos e amigos. Não olhem somente para a sua situação particular, levantem a cabeça e observem em redor. Vejam os problemas alheios, as lutas dos demais. Mais do que isso: AJUDEM SEUS SEMELHANTES, que estão em sofrimento maior do que vocês. Fazendo isso, sua fé é fortalecida, boas obras subirão para memória diante do Senhor e até suas vitórias e felicidade serão alcançadas, pois a maior característica, que demonstra sermos servos de Deus, é o AMOR.

Que Deus os abençoe em Nome de Jesus Cristo!

Fernando Siqueira - A voz da palavra

PRECISA DE AJUDA DE DEUS?

VEJA O QUE DEUS ESTÁ TE OFERECENDO AGORA..





Muitas vezes sofremos ataques espirituais e nem percebemos que estamos caindo justamente nas ciladas do inimigo. Aqui vão 7 sinais de que você esta sofrendo um ataque espiritual.
E 5 atitudes para destruir os ataques do inimigo.

1º sinal) Perda do desejo espiritual

O objetivo principal de qualquer ataque de Satanás é impedir a obra de Deus na sua vida. Por isso que, o primeiro sinal de que você está sendo atacado espiritualmente, é que você não tem mais vontade de buscar a Deus. Eu sei que não devemos viver por sentimentos, pois fomos chamados a viver pela fé, mas há uma diferença entre fazermos as coisas para Deus somente por obrigação e fazermos porque estamos sentindo desejo. Quando estamos apaixonados por Deus, nós começamos a ter prazer nas Suas coisas naturalmente, e é esse prazer que o inimigo tentará roubar de você.

2) Desgaste físico

O segundo sinal de um ataque espiritual é o desgaste físico. Eu sei que isso não parece muito "espiritual", mas lembre-se de que nós somos espírito, alma e corpo. Se o nosso corpo está muito fraco, nós temos dificuldade em vigiar nossos pensamentos (alma) e isso pode afetar negativamente o nosso espírito. Muitas vezes nós recebemos nossos maiores ataques pouco antes de uma grande vitória ou logo após ela. Lembre-se disso quando você estiver passando por uma grande provação, pois um ataque pode ser um sinal de que você está prestes a ter uma grande vitória em sua vida.

3) Falta de recursos

O terceiro sinal de que você está sofrendo um ataque espiritual é quando todas as portas se fecham. Nesses momentos parece que todos os nossos seus recursos secam ao mesmo tempo. Os ataques do inimigo neste caso, são para tirar os nossos olhos de Deus e colocá-los no dinheiro ou em um caminho mais fácil. Se o diabo conseguir que você fique preocupado ao invés de adorar ao Senhor, você poderá tomar as decisões baseado nas oportunidades e não na direção de Deus. Lembre-se de que existem dois momentos na sua vida no qual é mais fácil cair em tentação: quando você não tem nada e quando você tem tudo. Por isso fique perto de Deus em ambos os momentos: bons ou ruins.

4) Vida de oração fraca

O quarto sinal de que você está sofrendo ataque espiritual é uma vida de oração fraca, e isso acontece justamente quando você mais está precisando orar. Foi o que aconteceu quando Jesus ia ser entregue para ser crucificado e os discípulos não tiveram forças para orar junto com ele. Veja:
"Então, voltou aos seus discípulos e os encontrou dormindo. "Vocês não puderam vigiar comigo nem por uma hora? ", perguntou ele a Pedro. "Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca". (Mateus 26:40,41)

5) Sobrecarregado pelas circunstâncias

Você está se sentindo oprimido pelas circunstâncias? Isso pode ser um sinal de que você está sendo atacado espiritualmente. Quando nós perdemos a esperança por alguma razão, nosso coração fica doente e não demora muito para que fiquemos fracos para superar as adversidades. A Bíblia diz: "A esperança adiada desfalece o coração, mas o desejo atendido é árvore de vida." (Provébios 13:12). Ela também nos diz: "A fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos." (Hebreus 11:1). Se o inimigo conseguir fazer com que você perca a esperança, ele fará com que você perca a sua fé. Então, se algo não deu certo em sua vida; se as promessas de Deus parecem demorar, ou se alguém traiu sua confiança, não desista! Não feche seu coração e nem pare de buscar a Deus. Não deixe o inimigo roubar a semente de fé e esperança que o próprio Deus colocou em você!

6) Velhos hábitos e pecados começam a voltar

O sexto sinal de que você está sofrendo um ataque espiritual é que os pecados antigos começam a ressurgir em sua vida. Muitas vezes você começará a sentir vontade de praticar velhos hábitos e dar lugar a pecados que você já tinha sido liberto no passado. Isso acontece quando as coisas ficam difíceis e sua carne quer ter um momento de "descanso e prazer". Então você começa a ter pensamentos como: "Ah, eu mereço um descanso! Tenho passado por tantas lutas e se eu posso cometer aquele pecado, Deus não vai se importar. Ele sabe que estou carente, precisando de uma alegria, um amor etc." Se você está assim, ouça o que eu vou te dizer: Não ignore as advertências do Espírito Santo. Seja sincero em suas orações e peça ajuda a Deus. Muitos, por voltar à pratica de velhos pecados, acabaram desistindo da fé e hoje têm uma dificuldade enorme para voltar aos caminhos de Deus. O melhor caminho é vigiar, orar e não desistir.
"Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão." (Gálatas 5:1)

7) Afastando das amizades espirituais

Quando os pecados antigos começam a voltar, o próximo sinal de ataque espiritual é este: você começa a se afastar das amizades que Deus colocou em seu caminho. Olhe ao seu redor. Você já parou de relacionar-se com as pessoas de sua igreja ou célula? Os seus amigos que gostam de cometer pecados estão mais perto de você, do que seus amigos espirituais? Se sim, saiba que você está pisando em terreno perigoso e o inimigo está planejando tirá-lo da presença de Deus.
"Não se deixem enganar: "as más companhias corrompem os bons costumes". (1 Coríntios 15:33)

5 atitudes para destruir os ataques do inimigo

Depois de você tomar uma posição contra os ataques do inimigo, aqui estão cinco atitudes que você deve tomar:
1) Não se esqueça de quem você é. Você não mudou apenas de religião quando aceitou a Cristo como seu Senhor e Salvador. Você mudou de lado (espiritualmente falando). Você estava nas trevas e agora está na luz. Você estava do lado do perdedor e agora está do lado de Jesus Cristo, que te faz vencedor em todas as coisas!
2) Não ignore seu tempo e lugar de oração. Essas duas coisas são vitais para uma vida abençoada: um tempo de oração e um lugar para você orar.
3) Não abandone o lugar onde você recarrega suas energias: Sua igreja.
4) Não saia de perto dos seus amigos espirituais. É sempre bom estar perto de pessoas que viveram mais, fizeram mais do que você e podem te dar conselhos sábios.
5) Não saia debaixo da proteção pastoral. Geralmente, quando as pessoas querem se desviar dos caminhos de Deus, elas fogem dos líderes espirituais com medo deles apontarem o dedo. Mas isso é um grande engano, pois os líderes são pessoas escolhidas por Deus para cuidar de sua vida e não para te jogar pedras. Se você fez isso, não espere até que o inimigo o machuque ainda mais para você procurar o auxílio daqueles que tem um papel pastoral em sua vida.
Se você estiver sendo atacado espiritualmente pelo inimigo, lembre-se que Deus te deu o livre arbítrio. Então, se você decidir buscá-Lo, não há poder neste mundo que possa te derrotar. Deus é o maior interessado em sua vida e você deve seguir as dicas acima para estar preparado para vencer! 

terça-feira, 24 de maio de 2016

O QUE É O PERDÃO?

O que é o Perdão?

A palavra grega traduzida como "perdoar" significa literalmente cancelar ou remir. Significa a liberação ou cancelamento de uma obrigação e foi algumas vezes usada no sentido de perdoar um débito financeiro. Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de perdão, precisamos entender que o pecador é um devedor espiritual. Até Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar: "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores" (Mateus 6:12). Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus (1 João 3:4). Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão (Ezequiel 18:4,20) e o justo castigo do pecado resultante (Romanos 6:23). Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus (Isaías 59:1-2; 1 João 1:5-7).
A boa nova do evangelho é que Jesus pagou o preço por nossos pecados com sua morte na cruz. Quando aceitamos o convite para a salvação através de nossa obediência aos mandamentos de Deus, ele aceita a morte de Jesus como o pagamento de nossos pecados e nos livra da culpa por nossas transgressões. Não ficamos mais na posição de infratores da lei ou devedores diante de Deus. Somos perdoados!
O perdão, então, é um ato no qual o ofendido livra o ofensor do pecado, liberta-o da culpa pelo pecado. Este é o sentido pelo qual Deus “esquece” quando perdoa (Hebreus 8:12). Não que a memória de Deus seja fraca. Por exemplo, Deus lembrou-se do pecado de Davi a respeito de Bate-Seba e Urias muito tempo depois que Davi tinha sido perdoado (2 Samuel 12:13; 1 Reis 15:5). Ele liberta a pessoa perdoada da dívida do seu pecado, isto é, cessa de imputar a culpa desse pecado à pessoa perdoada (veja Romanos 4:7-8).
O Perdão é Condicional
É importante entender que o perdão de Deus é condicional. Deus perdoa livremente no sentido que ele não exige a morte do pecador que responde a seu convite de salvação, permitindo que a morte de Jesus pague a pena por seus pecados. Contudo, Deus exige fé, arrependimento, confissão de fé e batismo como condições para o perdão do pecador estranho (Marcos 16:16; Atos 2:37-38; 8:35-38; Romanos 10:9-10). O perdão é também condicional para o cristão que peca. O arrependimento, a mudança de pensamento, precisam ocorrer antes que o perdão divino seja estendido (Atos 8:22). Deus nos chama a perdoar assim como ele perdoa. Quando alguém peca contra mim, ele se torna um transgressor da lei de Cristo. Eu o considero um pecador. Se ele se arrepende e pede para ser perdoado, eu tenho que perdoá-lo, isto é, libertá-lo de sua culpa como transgressor. Quando eu o perdoo, não o considero mais um pecador. Posso não ser literalmente capaz de esquecer o pecado que ele cometeu mais do que Deus literalmente "esquece" nossos pecados, mas preciso deixar de atribuir a ele a culpa pelo seu pecado. Deste modo, eu o liberto de sua "dívida"”
E se o pecador não se arrepender? Tenho que perdoar aquele que peca contra mim, mas não se arrepende? Talvez esta pergunta seja melhor respondida pelas palavras de Jesus:"Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe" (Lucas 17:3-4). Jesus indicou que o perdão deveria ser estendido quando o pecador se arrepende e confessa seu pecado. Precisamos também lembrar que Deus sempre exige arrependimento como condição de divino perdão. Deus não exige de nós o que ele mesmo não está querendo fazer.
Perdão Não É . . .
De fato, se libertamos o pecador de sua culpa sem arrependimento, encorajamo-lo a continuar em seus modos destruidores. O perdão não é a desculpa pelo pecado. Algumas pessoas "esquecem," isto é, ignoram os pecados cometidos contra elas porque têm medo de enfrentar o pecador. Entretanto a Bíblia é bem explícita sobre o curso da ação a ser seguida quando um irmão peca contra mim (Lucas 17:3; Mateus 18:15-17). O perdão fala de misericórdia, mas não deverá ser confundido com a tolerância e permissão do pecado. O Senhor perdoará ou punirá o pecador, dependendo da reação do pecador ao evangelho, mas ele não tolera a iniquidade.
A Bíblia ensina que o direito de vingança pertence ao Senhor (Romanos 12:17-21). O perdão, contudo, não é simplesmente uma recusa a tirar vingança. Algumas vezes a pessoa ofendida abstém-se de responder ao mal com o mal, mas não está querendo libertar o pecador de sua condição de transgressor mesmo quando o pecador se arrepende. A pessoa contra quem se pecou pode querer usar o pecado como um cacete para castigar o pecador, mencionando-o de vez em quando para vergonha do pecador. Se perdoo meu irmão, tenho que "esquecer" seu pecado no sentido que não mais o atribuo a ele.
O perdão não é a remoção das consequências temporais de nosso pecado. O homem que assassina outro pode arrepender-se e procurar o perdão, mas ainda assim sofrerá o castigo temporal da lei humana. Mesmo se perdoado, pode ter que passar o resto de sua vida na prisão. O perdão remove as consequências eternas do pecado!
Como Posso Perdoar?
O pecado danifica as relações entre as pessoas como prejudica nossa relação com nosso Criador. A pessoa contra quem se pecou frequentemente se sente ferida, talvez irada pela injustiça do pecado cometido. O perdão é necessário para a cura espiritual da relação, mas precisamos preparar nossos corações para perdoar. Precisamos aceitar a injustiça do ferimento, a deslealdade do pecado, e ficarmos prontos para perdoar (observe os exemplos de Jesus e Estevão; Lucas 23:34; Atos 7:60). Mesmo se o pecador se recusar a se arrepender, não podemos continuar a nutrir a raiva, ou ela se tornará em ódio e amargura (veja Efésios 4:26-27,31-32). Ainda que o pecador possa manter sua posição como transgressor por causa de sua recusa a se arrepender, seu pecado não deverá dominar meu estado emocional.
E se o pecador se arrepender? Como posso aprender a perdoar? Jesus contou uma parábola sobre um servo que devia uma quantia enorme (10.000 talentos) ao seu rei (Mateus 18:23-35). Ele era incapaz de pagar a dívida e implorou ao rei por compaixão. O rei perdoou-o por sua enorme dívida, mas este servo prontamente saiu e encontrou um dos seus companheiros servos que devia a ele uma quantia relativamente pequena e exigiu pagamento, agarrando-o pelo pescoço. Ainda que o companheiro de servidão implorasse por compaixão, o credor entregou-o à prisão. Quando o rei foi informado dos atos de seu servo incompassivo, irou-se e reprovou este servo, entregando-o aos torturadores até que ele pagasse totalmente sua dívida. É claro que estamos representados na parábola pelo servo que tinha uma dívida enorme. Não há comparação entre as ofensas que temos cometido contra Deus e aquelas que têm sido cometidas contra nós. Jesus observou que, justo como no caso do servo não misericordioso, o Pai não nos perdoará por nossas infrações se não perdoarmos nossos companheiros (18:35; veja também Mateus 5:7).
Para nos prepararmos para perdoar, precisamos lembrar que nós mesmos somos pecadores e necessitados do perdão divino (Romanos 3:23). No caso do cristão, Deus já lhe perdoou uma imensa dívida no momento do batismo. Quando nos lembramos da grandeza da dívida que Deus quer nos perdoar, certamente podemos perdoar aqueles que nos devem muito menos em comparação (Efésios 4:32; Colossenses 3:13).

IDOLATRIA GOSPEL



A cada dia que passa mais me entristeço com a modernidade de hoje no mundo gospel e lendo essa mensagem no site Vivos achei que deveria publicar  no meu Blog pois serve de alerta para aqueles que idolatra as estrelas gospel. Não precisamos meus irmãos de adornos para pregar o evangelho de Cristo de Jesus, pois ele mesmo veio ao mundo com tanta simplicidade. 

Qualquer cristão que tem o mínimo de conhecimento bíblico entende que Deus odeia a idolatria. Em 1 Coríntios 6:9 Deus alerta que os idólatras não herdarão o Reino dos céus. Em outra parte das escrituras lemos: “Não terás outros deuses diante de mim”. (Êxodo 20:3). Podemos ficar horas e horas citando trechos bíblicos acerca da mesma verdade: Deus quer estar em primeiro lugar de nossas vidas. Aqueles que querem ser verdadeiros adoradores deverão ter olhos para um só Deus. Isto é uma verdade inquestionável.


Também é verdade que a Igreja precisa ter modelos, precisa ter exemplos de vida com Deus, exemplos em todas as áreas de liderança, pastoral, nas artes, missões etc. A estas pessoas chamamos de referenciais. Paulo era um referencial de sua época: “Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam”. (Filipenses 3:17). Precisamos ter líderes que nos dirijam, que nos abençoem, que nos ajudem a chegar aos níveis já alcançados por eles, que nos dêem um norte em Deus.


Referenciais têm um enorme poder de influência sobre as pessoas como um todo. É por isso que quando algum destes referenciais cai em pecado, muitas pessoas caem em desilusão e os mais fracos tendem a abandonar a fé. Em geral, o povo é abalado quando um líder ou um referencial de grande influência comete falhas em público. E quanto maior a “bomba”, maior é o estrago. A Bíblia alerta: “Não dando nós escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado...” (2 Coríntios 6:3).


Um erro grandioso que a Igreja de hoje tem cometido e sofrido sérias conseqüências é o pecado da idolatria. E fazemos isso dando uma série de boas desculpas esfarrapadas. Por exemplo, quando quero idolatrar meu cantor gospel preferido, exaltando-o sobre as alturas, falo às pessoas que ele é um grande homem de Deus, um referencial para mim. Aí faço desta pessoa meu ídolo, tendo em casa um altar para ele, com todos os seus CDS e livros, com todos os seus artigos escritos, com uma foto autografada, uma camisa do fã-clube e outros apetrechos que farão parte do meu devocional a este ídolo. Assim a pessoa acaba se tornando um idólatra, tornado seu próprio irmão na fé num deus. Atenção: Adorar também significa “devotar a vida”.


Não há outras palavras para se dizer uma verdade dura que já está sendo ecoada no Brasil: a Igreja brasileira fez de seus referenciais grandes ídolos como o bezerro de ouro erguido pelo povo de Israel no deserto (Êxodo 32:4). Isto nós fizemos e por isso estamos pagando um preço tão caro. A Lei da Semeadura está valendo ainda hoje. A Igreja plantou idolatria, vai colher coisa ruim, maldição, destruição. Disto não duvidamos.


A Idolatria Evangélica Gospel Brasileira permitiu este show de horrores:


- Ídolos gospel que não “ministram” por menos de 15, 20, 30 mil reais.

- Ídolos gospel que decidiram por loucura própria fazer uma lista de exigências que nem Jesus, Paulo ou João fizeram quando exerciam seu ministério: hotéis 5 estrelas, frutas tropicais, água mineral de marcas específicas, dezenas de seguranças, carro blindado... e outras coisas que não vou pôr aqui pois não vão acreditar em mim.
- Ídolos gospel que são indiferentes e preconceituosos com certas cidades, regiões, raças, e condição espiritual. Por exemplo: tem gente que não “ministra” em certos lugares porque há muita frieza espiritual, eles só querem “ministrar” em lugares que já estão “avivados”.
- Ídolos gospel que se isolam da liderança espiritual de sua igreja para não precisar responder a ninguém sobre seus trambiques e pecados. Aparentemente chegaram num nível tão alto que não precisam mais de pastor e de igreja para acompanhá-los, agora podem caminhar sozinhos. Por isso temos visto tanto insubmissão e rebeldia em “ministério grande”.

Quem é o responsável por este show de horrores? Quem é o culpado? Penso que o culpado somos todos nós que fazemos parte da igreja pois temos alimentado nossos ídolos. Damos a eles o que eles pedem, e é por isso que as exigências aumentam a cada dia. Enquanto pagamos 25 mil reais pra um irmão cantar num evento, deixamos missionários morrerem de fome aqui no Brasil e lá fora. E ainda dizemos: se o missionário passa fome é porque está em desobediência. Quanta hipocrisia!


A coisa está tão feia que ninguém pode denunciar os pecados da igreja. Se alguém se levanta contra essa pouca vergonha dos absurdos cachês e exigências, dos pecados escondidos, da rebeldia contra os pastores, da idolatria escrachada, da tietagem é rapidamente apedrejado pelos idólatras daquele determinado “deus gospel”. É igualzinho no Velho Testamento: “não desrespeite o meu deus que eu não desrespeito o seu”. 


Meus irmãos não me entendam mal. Não me interpretem mal. Estou aqui tecendo pesadas críticas contra a idolatria. Estou denunciando o pecado, não o pecador! É disso que tenho nojo, e é contra este terrível pecado que temos que lutar. Se a Igreja não acordar colherá frutos tenebrosos. Se sabemos da existência de um Deus verdadeiro, se conhecemos o seu amor, e o trocamos deliberadamente por outros deuses, vamos pagar caro por isso. Aliás, já estamos pagando caro por isso! 


Deixe-me fazer algumas perguntas que atualmente tem feito meu coração doer: - Quanto Jesus cobrou para exercer seu ministério e morrer na cruz por nós? Qual foi o cachê que Paulo cobrou para ser aprisionado junto com Silas nas piores prisões da época? Quais foram as exigências de nossos irmãos que morreram recentemente na China por não negarem o Evangelho? Quanta glória Jesus quis tomar para si quanto o chamaram de bom mestre? Quantas viagens Paulo negou por não atenderem suas exigências? 


Precisamos urgentemente de referenciais que apontem para Deus. Precisamos de mártires. Precisamos de humildade, simplicidade e pureza de espírito. Precisamos nos arrepender. Precisamos saber que “...o viver é Cristo, e o morrer é lucro”. (Filipenses 1:21) 


Quanto aos ídolos de ouro que levantamos... não precisamos deles! 


"Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: Tirai os deuses estranhos, que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai as vossas vestes". (Gênesis 35:2) 


Um abração em Cristo Jesus

Publicação no site da Vivos
Ramon Tessmann